Skip to content


Outras famílias do Seridó: genealogias mestiças nos sertões do Rio Grande do Norte (séculos XVIII-XIX) – Helder Alexandre Medeiros de Macedo

Este trabalho objetiva estudar genealogias mestiças na Freguesia da Gloriosa Senhora Santa Ana do Seridó, cuja sede ficava situada no sertão da Capitania do Rio Grande do Norte, entre o século XVIII e primeiras décadas do século XIX, na tentativa de compreender qual o lugar dos mestiços na formação de famílias nesse território. Entendemos genealogias mestiças, neste estudo, como as parentelas formadas, no período colonial, a partir de mestiçagens, isto é, em que os sujeitos que se tornaram troncos de famílias não são descendentes, apenas, de luso-brasílicos. O trabalho foi produzido a partir de duas abordagens: a primeira, macro histórica, que reconstituiu o processo de construção do território da Freguesia do Seridó ao verificar a presença de elementos luso-brasílicos, africanos, crioulos, índios e mestiços e perceber como foram estabelecidas instâncias da administração colonial (arraial, regimento militar, povoação, freguesia e vila) no sertão; Continued…

Posted in Letras e Arte, Literatura, Não Ficção, Português.


Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro denuncia ao MPF reportagem do JN que ridiculariza pardos

O Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro denunciou neste sábado (15) ao Ministério Público Federal – MPF reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, que elogia uma exposição “de arte” que ridiculariza pardos. A associação mestiça afirmou em sua denúncia que a reportagem “faz afirmações preconceituosas contra mulatos e outros pardos (caboclos, cafuzos, p. ex.), a fim de, através de constrangimento moral, promover a destruição da Etnia Mestiça em práticas tipificadas no ordenamento jurídico brasileiro” como racismo e genocídio. Continued…

Posted in Português.


Über Alles: campanha “antirracista” prega supremacia negra sobre mestiços

Uma campanha da Uber está perguntando aos seus usuários se eles já foram racistas. A fim de ensinar os seus usuários a “desaprenderem” ser racistas, a empresa assume o negrismo, ideologia que defende que a “raça negra” é mais importante que mestiços. Para o negrismo, os mestiços – ou seja, nós – devem ser obrigados por lei a se declararem negros (o truque é tão simples quanto hipócrita: criam lei classificando como negras as pessoas que se declaram pardas, inclusive as que não descendem da raça preta). Continued…

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem.


Nação Mestiça requer ao MPAM que investigue petição para criminalizar miscigenação racial no Brasil

Uma petição eletrônica publicada e depois removida da internet pede a “proibição do casamento interracial” e a “criminalização da miscigenação”. O Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro requereu ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) que investigue a autoria da petição e responsabilize criminalmente o autor ou autores. Continued…

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Português.


Para o negrismo, raças são mais importantes do que mestiços

Posted in Português.


Fundamento da identidade brasileira, Bíblia Sagrada é excluída pelo STF dos livros com presença obrigatória nas bibliotecas públicas do AM

Ministra Cármen Lúcia e o ex-procurador geral da República Rodrigo Janot foram indicados por governos do PT.

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por unanimidade serem inconstitucionais os artigos da Lei nº 74, de 11/02/2010, do Estado do Amazonas que exigem que escolas e bibliotecas do Estado mantenham ao menos um exemplar da Bíblia Sagrada em seus acervos. Continued…

Posted in Português.


Live de Rose de Barros, do ANB, com Leão Alves, do Nação Mestiça, sobre cotas raciais, racismo negrista e outros temas

Posted in Leão Alves, Português, Vídeos.


Live de Tiago Ribeiro, do Ancap, com Leão Alves, do Nação Mestiça, sobre expulsão de pardos das cotas dos pardos

Posted in Português, Vídeos.


Negrista é nomeado desembargador federal

O juiz e pastor William Douglas (esq.) e o deputado federal Vicentinho (PT): negrismo e cotas raciais.

O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta quarta-feira (17/02/2021), a partir de uma lista tríplice, o juiz federal William Douglas, 53 anos, como desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), do Rio de Janeiro. William Douglas apoiou a implantação de cotas raciais no ensino, uma bandeira do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), e colabora com a EDUCAFRO, entidade de esquerda dirigida por frei David Santos. Continued…

Posted in Português.


Negristas da UnB inventam critérios e expulsam pardos das cotas para pardos

O Conselho Universitário – CONSUNI da Universidade de Brasília – UnB expulsou, nesta sexta-feira (05/03), vários estudantes autodeclarados pardos classificados nas cotas raciais reservadas a pardos pela Lei de Cotas (Lei nº12.711/2012). Foram usados critérios negristas inventados pela própria universidade e que não existem na Lei de Cotas, como exigir que o candidato pardo descenda e tenha aparência de preto. A invenção retira dos mestiços caboclos (que são nativos e habitam o Brasil desde antes da chegada dos pretos africanos) e de outros pardos que não descendem de preto seu direito às cotas. Continued…

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Pretismo | Negrismo | Transnegrismo.