Skip to content


Moradores expulsos pela presidente Dilma Rousseff retornam a Suiá Missú

O povo espera alguma atitude das autoridades  Foto por: Agência da Notícia

Cerca de 300 famílias  de moradores retiradas no início deste ano pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT) da antiga Gleba Suiá Missú  – renomeada pelo governo petista como “reserva indígena Marãiwatsédé” -, em MT, retornaram neste domingo (2) para a vila Posto da Mata.

Há cerca de um mês, outro grupos de moradores expulsos pelo governo federal teriam tentado retornar, mas força policial teria impedido.

Os moradores relatam que o governo federal também não teria cumprimido promessas feitas à época da expulsão ocorrida em em frevereiro desse ano.

Homens e mulheres mestiços e outros não-índios querem reaver suas propriedades. Polícia pediu para que os ocupantes deixassem a área e índios teriam feito ameaças de conflito.

Os moradores que retornaram estão acampados em construções que não foram derrubadas pelo governo federal, como o Posto (que deu o nome ao local), em um hotel e igrejas.

De acordo com os moradores eles estão dispostos a ocupar novamente a área. O risco de acontecer um conflito a qualquer momento é grande uma vez que os mestiços e outros não-índios estão dispostos a lutar pelos seus direitos.

Forças polícia foram acionadas.

Reescrito com informações de Agência da Notícia, 04/06/2013.

Posted in Apartheid no Brasil, Multiculturalismo, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.

Tagged with , , , , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam