Skip to content


Médicos e estudantes manifestam contra a facilitação de exame da profissão no AM

O Exame de Revalidação dos Diplomas Médicos (Revalida) para profissionais que se formaram no exterior será questionado pelos manifestantes. A mobilização acontecerá na Avenida André Araújo, às 16h.

Manaus – Médicos e estudantes de medicina realizam uma manifestação na tarde desta sexta-feira (10) para reivindicar a legalidade do Exame de Revalidação dos Diplomas Médicos (Revalida). Os manifestantes se concentrarão em frente a Secretaria de Estado de Saúde do Estado do Amazonas (Susam) às 16h e seguirão em passeata pela Avenida André Araújo, em direção ao Complexo Viário Gilberto Mestrinho (Bola do Coroado), zona leste.

O protesto é organizado pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) com apoio do Conselho Regional de Medicina do Amazonas (Cremam) e dos diretórios acadêmicos de medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e Centro Universitário Nilton Lins.

Segundo a diretora de comunicação do Simeam, Dra. Patrícia Sicchar, a mobilização da categoria quer alertar a população sobre a facilitação do exame que revalida médicos formados no exterior a fim de trabalharem no interior do Brasil.

“O governo está tentando atropelar o exame. Quando as autoridades adoecem procuram sempre o melhor hospital e profissionais qualificados, e porque oferecer aos nossos irmãos, que moram no interior, saúde de qualidade duvidosa?”, indagou.

O presidente do Simeam, Dr. Mário Vianna, afirmou que a postura adotada pelo governo brasileiro se configura em uma medida eleitoreira que pode acarretar em consequências para a área da medicina. “Não temos nenhuma objeção em relação aos profissionais que querem exercer a profissão no Brasil, mas, que façam a prova e se mostrem habilitados”, disse.

Dr. Vianna explicou, também, que a mobilização luta pela valorização do médico por uma carreira de Estado e condições melhores de trabalho no interior. “O governo que mostrar que está conseguindo colocar mais médicos no mercado, porém, isso não basta, é preciso qualidade. Os profissionais do Amazonas precisam ser reconhecidos e respeitados”, declarou.

O presidente do Simeam revelou, ainda, que o órgão planeja um Congresso para se discutir medicina na Amazônia. “As dificuldades no Estado são imensas e nós sabemos. Itacoatiara, por exemplo, é próximo da capital e passa por problemas que são encaminhados para Manaus. Imaginem em outros municípios do interior?”.

Decreto

A ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, em abril, durante o Encontro Estadual com Novos Prefeitos e Prefeituras em Teresina, Piauí, afirmou que a presidente Dilma Rousseff vai assinar em junho decreto para contratar médicos estrangeiros para trabalhar no interior do país.

Revalida

Em 2012, o exame de Revalidação dos Diplomas de Profissionais Formados no Exterior reprovou na primeira fase (teórica) 87,5% dos candidatos. Em 2010, ano inicial do sistema de avaliação, o percentual final de reprovação dos graduados em outros países foi de 99,6% e em 2011, o índice de reprovação foi de 90,3%. Dados divulgados pela assessoria do Simeam.

De D24am, 09/05/2013.

Os vídeos e os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça. É autorizada a reprodução e publicação de textos deste site desde que citada a fonte. Mestiçofobia é racismo / Mestizofobia es racismo. Divulgue este site.

Posted in Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam