Skip to content


Índios querem fazer “saneamento” de mestiços na Nicarágua

NICARÁGUA – Brooklyn Rivera, líder índio presidente da Comissão de Povos Índios do Parlamento nicaraguense, afirmou que o presidente Daniel Ortega prepara um decreto cujo objetivo seria criar uma “comissão de saneamento” para levar até o término o processo de entrega de terras comunais a povos índios caribenhos e controlar o deslocamento de “colonos” mestiços.

Um bloqueio entre Rosita e Bilwi atinge 77 comunidades mestiças e outro entre Rosita e Bonanza envolve 9 comunidades mayangnas devido os conflitos por terra nesta região da Nicarágua que já deixaram cinco feridos.

Autoridades da nación mayangna pediram ao governo de esquerda nicaraguense que faça um “saneamento” na região onde habitam mestiços. Os presidentes de quatro governos territoriais índios demandaram que mestiços – também identificados como “colonos” pelos líderes índios – sejam desalojados da Reserva de Biosfera de Bosawas, também habitada por índios.

Mestiços instalaram bloqueios em Bananita na estrada Rosita-Bilwi, na costa El Diablo e Miranda na via Rosita-Miranda e em Bananacruz, na via Rosita-Siuna, como forma de pressão para liberação de um de seus líderes, Manuel Taleno, condenado por um juizado local por uma questão de terra.

Néstor Aragón, um dos líderes do protesto na saída de Rosita a Bilwi, disse que todas as comunidades mestiças da região, que são consideradas como colonos pelos índios, também estão protestando para que não sofram limpeza étnica da terra onde estão.

Os índios mayangnas mantêm um bloqueio na comunidade de Ispayulilna entre Bonanza e Rosita. Eles exigem a expulsão imediata dos “colonos” e apóiam o processo contra Taleno e outras 18 lideranças mestiças.

O presidente da nación mayangna, Aricio Genaro Celso, disse que seis dos territorios mayangnas têm titulada uma área de oito mil quilômetros quadrados.

“Esgotamos todos os caminhos e decidimos que neste momento queremos que, por exemplo, que a Procuradoria Geral da República emita uma resolução que diga que essa terra é dos territórios indígenas e não se pode fazer invasões; se não o fazem as pessoas crêem que as terras estão livres”, disse Genero Celso.

Néstor Aragón, um dos líderes mestiços, disse que são umas cinco mil pessoas que habitam as 17 comunidades que estão afetadas pelos títulos que o governo nicaraguense outorgou aos índios.

Uma carta de uma comissão de direitos humanos dirigida ao presidente Daniel Ortega afirmou que não buscar “uma saída negociada para o problema” pode levar a derramamento de sangue.

Os manifestantes mestiços demandam uma revisão dos títulos outorgados aos índios, pois não confiam nas autoridades.

Com informações de La Prensa, 01/03/2013, e de Servindi, 01/03/2013.

Os vídeos e os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça. É autorizada a reprodução e publicação de textos deste site desde que citada a fonte. Mestiçofobia é racismo / Mestizofobia es racismo. Divulgue este site.

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.

Tagged with , , , , , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam