Skip to content


Nota sobre a manifestação do povo mestiço na BR-319

NOTA SOBRE A MANIFESTAÇÃO DO POVO MESTIÇO NA BR-319
O MOVIMENTO PARDO-MESTIÇO BRASILEIRO – NAÇÃO MESTIÇA informa ao público em geral que a manifestação ocorrida na sexta-feira, dia 19/10/2012, na BR-319, no município de Careiro da Várzea (AM), foi uma manifestação específica do povo mestiço contra as medidas do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) que visa a expulsar mestiços de suas terras, desrespeitando a Lei nº 3.044/2006, e outras que reconhecem os mestiços como uma etnia, além de tratados e convenções internacionais contra o racismo e a discriminação, e não uma manifestação convocada por pecuaristas e agricultores como erroneamente tem sido noticiado por determinados jornais escritos e televisionados e por outras mídias.
Destacamos que o povo mestiço descende dos indígenas originais e é composto por pessoas das mais variadas profissões e atividades.
Ressaltamos também que o povo mestiço está defendendo o seu direito originário sobre um território mestiço já reconhecido como tal, defendendo sua cultura, sua identidade étnica, suas famílias, mulheres, crianças e idosos. Este direito não vem de títulos de terra – por isso não há como ser indenizado pela Funai ou tirado pelo governo Dilma Rousseff (PT) –, mas de nossa ancestralidade que é tão nativa quanto as dos indígenas para os quais querem criar territórios exclusivos similares ao sistema de apartheid sul-africano.
Manaus (AM), 20 de outubro de 2012.
HELDERLI CASTRO DE SÁ
Presidente

O MOVIMENTO PARDO-MESTIÇO BRASILEIRO – NAÇÃO MESTIÇA informa ao público em geral que a manifestação ocorrida na sexta-feira, dia 19/10/2012, na BR-319, no município de Careiro da Várzea (AM), foi uma manifestação específica do povo mestiço contra as medidas do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) que visa a expulsar mestiços de suas terras, desrespeitando a Lei nº 3.044/2006, e outras que reconhecem os mestiços como uma etnia, além de tratados e convenções internacionais contra o racismo e a discriminação, e não uma manifestação convocada por pecuaristas e agricultores como erroneamente tem sido noticiado por determinados jornais escritos e televisionados e por outras mídias.

Destacamos que o povo mestiço descende dos indígenas originais e é composto por pessoas das mais variadas profissões e atividades.

Ressaltamos também que o povo mestiço está defendendo o seu direito originário sobre um território mestiço já reconhecido como tal, defendendo sua cultura, sua identidade étnica, suas famílias, mulheres, crianças e idosos. Este direito não vem de títulos de terra – por isso não há como ser indenizado pela Funai ou tirado pelo governo Dilma Rousseff (PT) –, mas de nossa ancestralidade que é tão nativa quanto as dos indígenas para os quais querem criar territórios exclusivos similares ao sistema de apartheid sul-africano.

Manaus (AM), 20 de outubro de 2012.

HELDERLI CASTRO DE SÁ

Presidente

Posted in Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam