Skip to content


Mestiços farão manifestação contra a expulsão de suas terras pelo governo brasileiro

O MOVIMENTO NAÇÃO MESTIÇA, a ASSOCIAÇÃO DOS CABOCLOS E RIBEIRINHOS DA AMAZÔNIA, o FÓRUM NACIONAL DO MESTIÇO e a UNIÃO DA JUVENTUDE MESTIÇA estarão realizando manifestação na BR- 319 nesta sexta-feira, dia 19 de outubro, a partir das 9 horas da manhã, em defesa dos direitos originários de povo mestiço, territoriais e culturais, e contra o racismo, o apartheid e a limpeza étnica.
A manifestação é motivada pela intenção da presidente Dilma Rousseff (PT), através da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), de demarcar supostas terras indígenas nos municípios de Autazes, Careiro da Várzea, Careiro e Manaquiri, e expulsar destas áreas o povo mestiço, desrespeitando as leis que reconhecem a etnia mestiça e tratados e convenções internacionais contra o racismo e o apartheid assinados pelo Brasil.
A etnia mestiça é reconhecida pelas leis nº 3.044, de 21/03/2006, do Estado do AM, e pelos Estados de RR e PB; e pelas leis nº 451, de 28/08/2012 do Município de Careiro da Várzea; e nº 098, de 29/12/2011, do Município de Autazes (AM), que reconhecem os mestiços como um grupo étnico-racial e cultural e sujeito típico do direito amazônico; o território destes Municípios como de identidade mestiça e os direitos originários dos mestiços consequentes de suas ancestralidades nativas.
“Os mestiços são um povo nativo, não são invasores. Descendemos dos indígenas originais que foram escravizados, portanto temos direito de ficarmos em nossa terra”, afirma Helda Castro, presidente do Nação Mestiça.
Informam também que a criação de terras exclusivas para indígenas visam entre outras inviabilizar a economia dos citados municípios, inclusive da CEASA em Manaus, levando ao desemprego e prejudicando cerca de 16 mil famílias, gerando sua saída e o esvaziamento da região e facilitando a ampliação de supostas “terras indígenas” para o restante dos territórios dos municípios. Ressaltam que 1/3 do território do AM já é demarcado como terras exclusivas para indígenas.
JUNTE-SE A NÓS!
Contato:
Helda (92)9215-7655/9609-0097
nacaomestica@nacaomestica.orgO MOVIMENTO NAÇÃO MESTIÇA, a ASSOCIAÇÃO DOS CABOCLOS E RIBEIRINHOS DA AMAZÔNIA, o FÓRUM NACIONAL DO MESTIÇO e a UNIÃO DA JUVENTUDE MESTIÇA estarão realizando manifestação na BR- 319 nesta sexta-feira, dia 19 de outubro, a partir das 9 horas da manhã, em defesa dos direitos originários de povo mestiço, territoriais e culturais, e contra o racismo, o apartheid e a limpeza étnica.

O MOVIMENTO NAÇÃO MESTIÇA, a ASSOCIAÇÃO DOS CABOCLOS E RIBEIRINHOS DA AMAZÔNIA, o FÓRUM NACIONAL DO MESTIÇO e a UNIÃO DA JUVENTUDE MESTIÇA estarão realizando manifestação na BR- 319, próximo à Gutierrez, no município de Careiro da Várzea (AM), nesta sexta-feira, dia 19 de outubro, a partir das 9 horas da manhã, em defesa dos direitos originários de povo mestiço, territoriais e culturais, e contra o racismo, o apartheid e a limpeza étnica.

A manifestação é motivada pela intenção da presidente Dilma Rousseff (PT), através da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), de demarcar supostas terras indígenas nos municípios de Autazes, Careiro da Várzea, Careiro e Manaquiri, e expulsar destas áreas o povo mestiço, desrespeitando as leis que reconhecem a etnia mestiça e tratados e convenções internacionais contra o racismo e o apartheid assinados pelo Brasil.

A etnia mestiça é reconhecida pelas leis nº 3.044, de 21/03/2006, do Estado do AM, e pelos Estados de RR e PB; e pelas leis nº 451, de 28/08/2012 do Município de Careiro da Várzea; e nº 098, de 29/12/2011, do Município de Autazes (AM), que reconhecem os mestiços como um grupo étnico-racial e cultural e sujeito típico do direito amazônico; o território destes Municípios como de identidade mestiça e os direitos originários dos mestiços consequentes de suas ancestralidades nativas.

“Os mestiços são um povo nativo, não são invasores. Descendemos dos indígenas originais que foram escravizados, portanto temos direito de ficarmos em nossa terra”, afirma Helda Castro, presidente do Nação Mestiça.

Informam também que a criação de terras exclusivas para indígenas visam entre outras inviabilizar a economia dos citados municípios, inclusive da CEASA em Manaus, levando ao desemprego e prejudicando cerca de 16 mil famílias, gerando sua saída e o esvaziamento da região e facilitando a ampliação de supostas “terras indígenas” para o restante dos territórios dos municípios. Ressaltam que 1/3 do território do AM já é demarcado como terras exclusivas para indígenas.

Contato:

Helda (92)9215-7655/9609-0097

nacaomestica@nacaomestica.org

Posted in Português.


One Response

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

Continuing the Discussion

  1. O Governo do PT contra os Mestiços « Não deixe que um professor comunista adote seu filho linked to this post on 18/10/2012

    […] Mestiços farão manifestação contra a expulsão de suas terras pelo governo brasileiro […]



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam