Skip to content


Apartheid: Funai publica laudos para criar terras exclusivas para indígenas no AM e omite mestiços

Os resumos dos laudos antropológicos publicados pela Fundação Nacional do Índio (Funai), no Diário Oficial da União do dia 1° de agosto, e que visam à criação de terras indígenas para a etnia mura, não fazem referência a presença da etnia mestiça, a etnia nativa mais numerosa da Amazônia, nas áreas pretendidas (Tracajá e Murutinga, Sissaíma, Ponciano e Vista Alegre), localizadas nos municípios de Autazes, Careiro da Várzea, Careiro e Manaquiri, no Estado do Amazonas. Os documentos limitam-se a distinguir “indígenas” e “não-indígenas”, sem especificar a que etnia estes últimos pertencem.

Como nativos, os mestiços possuem os mesmos direitos originários dos indígenas à terra. O Estado do Amazonas reconhece oficialmente a etnia mestiça e o município de Autazes reconhece o seu território como de identidade mestiça. As demarcações promovidas pela presidente Dilma Rousseff (PT), porém, caso aprovadas, levarão a nova limpeza étnica dos nativos mestiços.

O apagamento oficial da etnia mestiça tem sido promovida por partidos marxistas na América Latina, como o Partido dos Trabalhadores no Brasil (PT), no Brasil, e o Movimento ao Socialismo (MAS), do presidente indígena Evo Morales, na Bolívia.

O Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro (Nação Mestiça), a organização da etnia mestiça brasileira, tem atuado contra a implantação de políticas de apartheid e denunciado o desrespeito aos direitos da população da etnia mestiça pelo governo federal. Publicou no dia 30 de julho nota a favor da imediata vigência da Portaria nº303 da Advocacia Geral da União (AGU).  Reuniões da comunidade da etnia mestiça têm sido realizadas em áreas sob o risco de limpeza étnica a fim de organizar a resistência.

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Português.

Tagged with , , , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam