Skip to content


Encontro de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia para a Rio+20 marginaliza mestiços

Está previsto para ocorrer nos próximos dias 29 e 30 de junho e 1º de julho, no Tropical Hotel Manaus, o “Encontro de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Brasileira para a Rio+20”, com a participação de cerca de 400 representantes dos nove estados da Amazônia Legal. Neste evento deverá se “selada” a minuta da Carta da Amazônia para a Rio+20. O processo de organização do evento e de elaboração da minuta estabeleceu a divisão em diversos grupos, um deles reservado a indígenas, mas nenhum a mestiços, a etnia mais numerosa da Amazônia, onde os pardos compõem mais de 70% da população. Foi adicionado um novo grupo para populações tradicionais, que não contempla mestiços. O coordenador do Fórum Nacional do Mestiço, Leão Alves, manifestou-se contra o fato e sugeriu a administradores do evento que o novo grupo fizesse referência explicitamente à etnia mestiça, evitando a sua invisibilidade, mas não obteve até o momento resposta até o momento da publicação desta notícia.
Minuta da Carta destaca indígenas e marginaliza mestiços
A minuta da “Carta da Amazônia para a Rio+20” faz cerca de 44 referências a indígenas, 43 referências a populações tradicionais e, contrastando, apenas 6 referências a caboclos e 7 referências a mestiços.
Limpeza étnica de mestiços
Embora um terço do estado do Amazonas já seja demarcado como terra indígena e os mestiços ocupem somente metade do território do estado, a minuta da Carta defende a ampliação das demarcações de terras indígenas – o que significa novas limpezas étnicas das populações não-indígenas, em sua maioria formada por mestiços

Está previsto para ocorrer nos próximos dias, de 30 de maio a 1º de junho, no Tropical Hotel Manaus, o “Encontro de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Brasileira para a Rio+20”, com a participação de cerca de 400 representantes dos nove estados da Amazônia Legal. Neste evento deverá se “selada” a minuta da Carta da Amazônia para a Rio+20. O processo de organização do evento e de elaboração da minuta estabeleceu a divisão em diversos grupos, um deles reservado a indígenas, mas nenhum a mestiços, a etnia mais numerosa da Amazônia, onde os pardos compõem mais de 70% da população. Foi adicionado um novo grupo para populações tradicionais, o que não contempla mestiços. O coordenador do Fórum Nacional do Mestiço, Leão Alves, manifestou-se contra o fato e sugeriu a administradores do evento que o novo grupo fizesse referência explicitamente à etnia mestiça, evitando a sua invisibilidade, mas não obteve resposta até o momento da publicação desta notícia.

Minuta da Carta destaca indígenas e marginaliza mestiços

A minuta da “Carta da Amazônia para a Rio+20” faz cerca de 44 referências a indígenas, 43 referências a populações tradicionais e, contrastando, apenas 6 referências a caboclos e 7 referências a mestiços.

Limpeza étnica de mestiços

Embora um terço do estado do Amazonas já seja demarcado como terra indígena e os mestiços ocupem somente metade do território do estado, a minuta da Carta defende a ampliação das demarcações de terras indígenas – o que significa novas limpezas étnicas das populações não-indígenas, em sua maioria formada por mestiços

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Português.

Tagged with , , .


2 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. Administrador says

    Grato pela observação. Corrigimos o erro na data: o evento ocorreu de 30 de maio a 1 de junho.

  2. Soleco says

    Estou descobrindo o seu site. Concordo com a importancia de incluir nos processos de desenvolvimento sustentavel aos mestiços.
    Mas, quisiera ter confirmação da data do encontro, ja que a data indicada e depois do Rio + 20. Obrigado.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam