Skip to content


Audiência pública debate proposta de novas reservas indígenas em Autazes

A Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), participou de uma Audiência Pública realizada no auditório Senador João Bosco, da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), debatendo sobre a proposta de criação pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI), de mais nove reservas indígenas em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus). O município possui a maior bacia leiteira do Estado do Amazonas, são 40 mil litros de leite por dia.
Durante o debate o presidente da (FAEA), Muni Lourenço, afirmou que a produção do município será prejudicada, assim como as famílias que vivem no local. “Caso forem criadas as reservas indígenas, somente em Autazes cerca de 500 propriedades serão desapropriadas. Segundo dados do O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM), além da produção de leite, o município produz culturas como cupuaçu, mandioca, maracujá entre outros, não podemos deixar que esses investimentos sejam perdidos”, afirmou.
O presidente, Muni Lourenço, avaliou ainda que existem investimentos públicos e privados sendo desenvolvidos, exemplo disso é uma agroindústria de laticínios, com capacidade para processamento de 50 mil litros de leite por dia. “Desejamos viver em harmonia com a comunidade indígena. Estamos defendendo os direitos dos produtores rurais, que movimentam a economia local”. Atualmente Autazes conta já conta com doze reservas.
De acordo com o advogado, Tarso Vieira, não há dúvidas sobre a proposta das demarcações de terras. “Essa nova reserva vai incluir Autazes, Borba, Manaquiri, Careiro Castanho e da Várzea”, demostrou com um mapa para os participantes.
A representante da Associação Comunitária Agrícola de Santa Maria, Gelciane Printes, veio de Autazes e demonstrou bastante preocupação. “Seremos prejudicados com a criação dessas reservas, são mais de 16 anos de luta para realização de projetos para a Associação, mas esse sonho pode ser prejudicado”, disse.
Vestidos com camisas amarelas, mais de 50 pessoas acompanharam a presidente do Movimento Nação Mestiça do Amazonas, Elda Castro de Sá, que ressaltou o clima que eles estão vivenciando. “É um clima tenso que estamos vivendo. Viemos lutar pelos nossos direitos, chagar a um consenso no que diz respeito às demarcações”.
O deputado estadual Marco Antônio Chico Preto, presidiu a Audiência e defendeu mais um debate para a proposta de criação das reservas. “Vamos propor mais uma reunião para que o debate seja mais aprofundado, é uma falta que a FUNAI não se faça presente aqui hoje”. Essa Audiência foi proposta pela FAEA e encaminhada pelo deputado Marco Antônio Chico Preto, à Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Assuntos Indígenas.
Participaram da solenidade, representantes do Ministério Público Federal (MPF), Conab, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Agencia de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Câmara Municipal e Prefeitura de Autazes, OCB- SESCOP-AM, deputado Luís Castro, pecuaristas, produtores, empresários, entre outros.
Esta é a segunda Audiência realizada para debater o assunto. A primeira ocorreu no ano de 2010, em Autazes, contando com a presença de 800 pessoas.
Diárcara Ribeiro
Assessoria de Comunicação
Sistema FAEA-SENAR
.
audiencia_autazes
.
A Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), participou de uma Audiência Pública realizada no auditório Senador João Bosco, da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), debatendo sobre a proposta de criação pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI), de mais nove reservas indígenas em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus). O município possui a maior bacia leiteira do Estado do Amazonas, são 40 mil litros de leite por dia.
.
Durante o debate o presidente da (FAEA), Muni Lourenço, afirmou que a produção do município será prejudicada, assim como as famílias que vivem no local. “Caso forem criadas as reservas indígenas, somente em Autazes cerca de 500 propriedades serão desapropriadas. Segundo dados do O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM), além da produção de leite, o município produz culturas como cupuaçu, mandioca, maracujá entre outros, não podemos deixar que esses investimentos sejam perdidos”, afirmou.
.
O presidente, Muni Lourenço, avaliou ainda que existem investimentos públicos e privados sendo desenvolvidos, exemplo disso é uma agroindústria de laticínios, com capacidade para processamento de 50 mil litros de leite por dia. “Desejamos viver em harmonia com a comunidade indígena. Estamos defendendo os direitos dos produtores rurais, que movimentam a economia local”. Atualmente Autazes conta já conta com doze reservas.
.
De acordo com o advogado, Tarso Vieira, não há dúvidas sobre a proposta das demarcações de terras. “Essa nova reserva vai incluir Autazes, Borba, Manaquiri, Careiro Castanho e da Várzea”, demostrou com um mapa para os participantes.
.
A representante da Associação Comunitária Agrícola de Santa Maria, Gelciane Printes, veio de Autazes e demonstrou bastante preocupação. “Seremos prejudicados com a criação dessas reservas, são mais de 16 anos de luta para realização de projetos para a Associação, mas esse sonho pode ser prejudicado”, disse.
.
Vestidos com camisas amarelas, mais de 50 pessoas acompanharam a presidente do Movimento Nação Mestiça do Amazonas, Elda Castro de Sá, que ressaltou o clima que eles estão vivenciando. “É um clima tenso que estamos vivendo. Viemos lutar pelos nossos direitos, chagar a um consenso no que diz respeito às demarcações”.
.
O deputado estadual Marco Antônio Chico Preto, presidiu a Audiência e defendeu mais um debate para a proposta de criação das reservas. “Vamos propor mais uma reunião para que o debate seja mais aprofundado, é uma falta que a FUNAI não se faça presente aqui hoje”. Essa Audiência foi proposta pela FAEA e encaminhada pelo deputado Marco Antônio Chico Preto, à Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Assuntos Indígenas.
Participaram da solenidade, representantes do Ministério Público Federal (MPF), Conab, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Agencia de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Câmara Municipal e Prefeitura de Autazes, OCB- SESCOP-AM, deputado Luís Castro, pecuaristas, produtores, empresários, entre outros.
.
Esta é a segunda Audiência realizada para debater o assunto. A primeira ocorreu no ano de 2010, em Autazes, contando com a presença de 800 pessoas.
.
Diárcara Ribeiro
Assessoria de Comunicação
Sistema FAEA-SENAR
.
De FAEA, 20/03/2012.
.
Os vídeos e os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam