Skip to content


Censo e senso ou sem consenso – Yvonne Maggie

Tudo parece ter começado na virada do século XX, em 2001, durante a preparação para a III Conferência Mundial Contra o Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerâncias Correlatas promovida pela ONU, realizada na cidade de Durban na África do Sul. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Ipea, órgão da presidência da República formado, desde a sua fundação, por uma equipe de economistas, sociólogos e cientistas políticos, foi incumbido de preparar os trabalhos que informariam a posição da delegação brasileira na Conferência. Durante um ano, o Ipea, na época dirigido por Roberto Martins, organizou seminários liderados por Ricardo Henriques e propagou, nos veículos de comunicação de massa, estatísticas que, afirmavam, eram provas da existência do racismo no Brasil.

Continua no blog Yvonne Maggie.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Artigos, Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam