Skip to content


ONGs mandam recado a Dilma e Evo Morales

Dilma Rousseff e Evo Morales estão numa situação assemelhada: ambos estão recebendo pressões de grupos e ONGs ambientalistas e indigenistas aos quais estão politicamente ligados. As manifestações de protesto têm sido contra os seus respectivos projetos de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte e de uma estrada que visa ligar Cochabamba a  Beni através do  “Territorio Indígena y Parque Nacional Isiboro Sécure”.

Trata-se de um desentendimento entre “bons companheiros”. Evo Morales  chegou ao poder apoiado por movimentos indígenas e ativistas de organizações ambientalistas com grande financiamento internacional, especialmente dos EUA e Europa. A mensagem velada dos senhores destas grandes ONGs para Evo Morales é, “nós te colocamos no poder, nós podemos te substituir”.

Durante sua campanha, alguns debatiam se Evo Morales seria um mestiço ou um indígena. Chegando ao poder não deixou dúvidas: era um presidente indígena. As ONGs e os partidos de esquerda avançaram com a política de fragmentação da Bolívia e a sua transformação num Estado plurinacional. A mestiçagem recebeu tratamento hostil similar ao que ocorre no governo petista. O motivo é simples: as mesmas grandes ONGs que patrocinam a política racial lá são as mesmas que atuam no Brasil.

L. A.

Os vídeos e os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça. Divulgue este site.

Posted in Leão Alves, Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam