Skip to content


Audiência sobre desintrusados da Raposa resulta em Carta de Roraima

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), por meio da Comissão Permanente de Terras, Colonização e Assuntos Indígenas, presidida pelo deputado Mecias de Jesus (sem partido), promoveu na manhã desta segunda-feira (15), audiência pública sobre um dos fatos mais marcantes e conturbados da história do Estado: o destino dos desintrusados da terra indígena Raposa/Serra do Sol, onde reuniu autoridades ligadas aos atos acordados para a retirada das famílias e produtores rurais e avaliaram a atual situação de reassentamento dos mesmos. A Comissão de Agricultura, Pecuária e Política Rural da ALE-RR, presidida pelo deputado Gabriel Picanço (PSB) também participou do evento.

Os deputados Coronel Chagas (PRTB), Marcelo Natanael (PRB), Ângela Águida Portella (PSC), Sargento Damosiel (PRP), Brito Bezerra (PP), Rodrigo Jucá (PMDB) e Erci de Moraes (PPS) participaram dos debates e ouviram de perto a principal reivindicação dos desintrusados. A intenção é fortalecer a ideia do reassentamento das famílias expulsas da área indígena.

Conduzindo o evento, a vice-presidente da Casa, deputada Aurelina Medeiros (PSDB), ressaltou a importância das discussões e apontou estratégias para minimizar o sofrimento do povo expulso daquela região. “Como o compromisso de atender aquelas pessoas que ainda não foram reassentadas, devemos unir forças para resgatar os direitos de cada cidadão prejudicado com a decisão do governo federal. De início, iremos ouvir as reivindicações dos produtores e comunidade que ali viviam. Vamos fazer de tudo para reassentar essas famílias que hoje sofrem a mercê do descaso”, lamentou.

Das 32 autoridades das três esferas do Poder convidadas, apenas 11 estiveram presentes, entre elas, os deputados federais Paulo César Quartiero (DEM-RR) e delegado Francisco (PSL-RR); o superintende do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Titonho Bezerra; o presidente do Instituto de Terras de Roraima (Iteraima), Márcio Junqueira; a representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Célia Regina; o procurador da Fundação Nacional do Índio (Funai), Wilson Précoma; além de produtores rurais, rizicultores e famílias que ali residiam.

Para relembrar os fatos marcantes da demarcação, um vídeo com reportagens veiculadas pela Rede Bandeirantes de Televisão, retratou a situação degradante da população expulsa da área indígena Raposa/Serra do Sol: rizicultores sobrevivendo da venda de churrasco nas ruas de Boa Vista e famílias de colonos comercializando combustível ilegalmente da Venezuela, conforme reafirmou parte dos produtores que se faziam presentes nas galerias da Casa e endossado por Mecias de Jesus. “Eles pagam o preço de uma atitude arbitrária e sem sentido. O governo federal esqueceu esse povo”, disse o parlamentar.

Após as discussões, uma Carta será elaborada e entregue às autoridades federais para prestar informações sobre a situação dos desintrusados, intitulada como “Carta Roraima”. Os interessados em participar na criação da carta podem procurar a Superintendência Legislativa da ALE-RR, trazendo também informações pertinentes ao tema. “Queremos levar essa carta à Brasília para juntos conseguirmos realizar o pleito dessa gente tão sofrida”, assegurou Mecias.

De Boa Vista News, 16/08/2011.

Os textos e noticiosos assinados por seus autores e os de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam