Skip to content


“Operação Geronimo” – Apaches furiosos acusam Obama de racismo

Chamar “Geronimo” à operação contra Bin Laden vem na linha de chamar “Cruzada” às invasões do Afeganistão e do Iraque, como em tempos fez George W. Bush: uma gaffe monumental. Contra esta indignaram-se a seu tempo os povos árabes. Contra a nova gaffe protestam agora os índios norte-americanos, nomeadamente em carta aberta do presidente da tribo apache.

A carta aberta foi publicada pelo líder apache, Jeff Houser, no sítio oficial da tribo, http://www.fortsillapache-nsn.gov/no. E está a dar brado nos Estados Unidos, porque o cacique índio não está com meias palavras e acusa Barack Obama de racismo. Ao baptizar com o nome de “Geronimo” a operação para liquidar Bin Laden, Obama terá lançado contra a tribo apache um verdadeiro insulto. Isto foi, diz Houser, sem medo dos superlativos, “o mais racista que já nos aconteceu”. E explica: “A identificação de Geronimo com Osama bin Laden, um genocida e um cobarde terrorista, é dolorosa e ofende a nossa tribo e todos os indígenas”.

Houser mostra-se satisfeito e “agradecido” por as forças norte-americanas terem obtido êxito na operação contra Bin Laden, mas, acrescenta na carta, “associar o nome de Geronimo a um terrorista internacional é coisa que apenas faz perpetuar os estereótipos sobre os Apaches”. E prossegue lembrando a origem desses estereótipos: “No século XIX, Geronimo e o povo Apache Chiricahua eram descritos como selvagens. A descrição era usada como justificação para deportá-los das suas terras e aprisioná-los depois”.

Houser reclama, da parte do inquilino da Casa Branca, a apresentação de um formal pedido de desculpas à tribo apache, por ter amalgamado com Bin Laden o nome do seu dirigente histórico, Geronimo, ainda hoje considerado um combatente da libertação índia. e sublinha que aquele líder da resistência apache, ao contrário de Bin Laden, sempre enfrentou os seus inimigos em campo aberto e não por via de conspirações e atentados.

Também Jefferson Keel, presidente do Congresso Nacional dos Índios (NCAI) protestou, afirmando, em palavras citadas por Sipegel on-line, que “relacionar um guerreiro índio com Bin Laden não é uma versão rigorosa da História e reduz o significado ddos indígenas no nosso Exército”.

Geronimo foi um líder tribal dos Apaches, nascido em 1829, de coragem lendária no combate à colonização das terras índias, contra os exércitos mexicanos e estado-unidenses, até 1886. Toda a sua família foi morta por soldados mexicanos e ele próprio caíu prisioneiro  do exército dos Estados Unidos, acabando os seus dias numa reserva.

De RTP.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam