Skip to content


Evangélicos convocam boicote ao censo boliviano por excluir cristãos e mestiços

Aruquipa convoca a uma resistência civil ao censo deste ano. Foto: Archivo / Página Siete.

Cristãos convocam boicote ao censo e cruzenhos marcham

Os evangélicos afirmam que excluir as categorias de religião e mestiço é “discriminação” contra mais de 90% da população.

Yolanda Mamani Cayo / La Paz

As igrejas evangélicas da Bolívia iniciarão uma cruzada com outros setores religiosos para não participar do censo de novembro de 2022 e descrevem a consulta como “fraudulenta e discriminatória” porque exclui a identificação religiosa e a categoria mestiço das consultas.

Enquanto isso, o Comitê Pró-Santa Cruz e todas as instituições afiliadas de Santa Cruz anunciaram que realizarão uma segunda marcha de protesto neste dia para exigir um censo inclusivo e transparente.

Evangélicos

“É hora de defender nossa fé, hoje eles nos discriminam, nos marginalizam e nos ignoram por sermos religiosos”, disse o representante do Conselho Nacional Cristão das Igrejas Evangélicas da Bolívia, Luis Aruquipa, à Página Siete, na ocasião anunciando que as igrejas evangélicas não participarão do Censo Nacional de População e Habitação previsto para 16 de novembro deste ano.

“Como cristãos evangélicos não participaremos de um censo fraudulento e com vícios de nulidade. Ao contrário, buscaremos uma aliança estratégica com católicos, adventistas, com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e pentecostais para que não participemos desse censo fraudulento”, anunciou o representante do setor. Ele acrescentou que eles vão abrir as portas para os pesquisadores, mas que não vão responder às perguntas dos recenseadores.

“Que dogma de fé pratica?” É a questão que este setor pediu para ser incluído na cédula censitária para saber o número de pessoas que professam uma religião ou crença e, assim, evitar que sejam discriminadas nas tomadas de decisão do Estado.

No último censo de 2012, a questão sobre religião não foi levada em consideração.

Nesse contexto, Aruquipa afirmou que excluir a questão sobre a religião que os bolivianos professam é excluir mais de 90% das pessoas ao tentar esconder sua fé, o que por sua vez está caindo em um crime de discriminação e racismo.

Cívico

Em Santa Cruz de la Sierra, todas as instituições que integram o Comitê de Santa Cruz vão às ruas neste dia em uma segunda marcha para exigir que o governo de Luis Arce realize um censo inclusivo e transparente.

Uma das entidades que participará da marcha é a Universidade Autônoma Gabriel René Moreno, que pede “informações objetivas sobre o plano de trabalho do processo censitário e seu andamento”.

Além das poucas informações sobre o censo, as entidades de Santa Cruz observam e solicitam a inclusão do quesito mestiço na cédula censitária. A oposição alertou que o governo pretende “ninguenzar” o maior percentual da população ao excluir o quesito.

A ministra do Planejamento do Desenvolvimento, Gabriela Mendoza, descartou no fim de semana incluir a categoria de mestiço no censo, já que, segundo ela, a maioria da população boliviana é indígena e que incluir essa categoría sería un retroceso na evolução da sociedade.

“É um retrocesso para a sociedade. Incorreríamos em discriminação e racismo, porque é justamente daí que vem a discriminação da raça humana, somos povos indígenas camponeses, a maioria da população tem identificação”, acrescentou a ministra.

Pedem um censo inclusivo

A posição causou polêmica e incômodo em diversos setores da população, como os evangélicos, que também afirmam que essa exclusão é discriminatória, enquanto o senador da Comunidade Cidadã Rodrigo Paz pediu ao governo que promovesse um censo inclusivo.

“Parece que a cédula do censo ou o censo será um dos ninguenzados. Ministro, não divida, gere um censo da unidade e do futuro dos bolivianos”, afirmou Paz. Outra dessas observações é que até à data, o Instituto Nacional de Estatística (INE) não forneceu informação sobre o andamento da atualização cartográfica, que deverá estar pronta até novembro.

Sabe-se que de setembro de 2021 até hoje apenas 17% de progresso foi feito.

Traduzido de https://www.paginasiete.bo/sociedad/2022/4/20/cristianos-llaman-boicotear-el-censo-crucenos-marchan-328998.html Título nosso.

Vídeo de https://twitter.com/rtp_bolivia/status/1516448601521762307

 

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam