Skip to content


NOTA DE REPÚDIO CONTRA A TENTATIVA DE IMPEDIR A POSSE E FUNCIONAMENTO DO CONSELHO ESTADUAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DO AMAZONAS – CEPIR/AM

As organizações abaixo assinadas manifestam seu veemente repúdio à tentativa de impedir o funcionamento do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial – CEPIR/AM por grupos do movimento negro que tentaram no dia 9 de novembro do 2021 impedir a posse dos conselheiros eleitos durante cerimônia ocorrida no Auditório Paulo Freire da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, após 10 anos de luta por sua instalação, esforço de varias lideranças e apoio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania – SEJUSC para que o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial se tornasse realidade.

Registramos que o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial não é exclusivo para negros, como seu o próprio nome diz, mas também para indígenas, mestiços, caboclos, judeus, quilombolas e outros grupos étnicos e raciais – o que explicitamente estabelece a Lei nº 4.367, de 21/7/2016, que instituiu o Conselho.

Destacamos que o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Amazonas não se limita nem se subordina a pautas de determinadas lideranças do movimento negro, mas sim é um espaço para diálogo respeitoso entre os diversos segmentos étnicos e raciais e da sociedade em geral para o enfrentamento das desigualdades raciais.

Repudiamos as manifestações preconceituosas e agressões contra a presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Amazonas e membro titular do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial – CNPIR, Sra. Helderli Fideliz Castro de Sá Leão Alves, por não ser do movimento negro, como se sua condição de mestiça a impedisse de ser presidente do Conselho, cuja Diretoria eleita foi também composta por uma indígena.

Destacamos que, diferentemente do que tem sido erroneamente divulgado, a Sra. Helderli Fideliz Castro de Sá Leão Alves não se tornou apta a ser conselheira nacional de promoção da igualdade racial por indicação da SEJUSC, mas sim por ter sido indicada pelo Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro, instituição que preside e que foi selecionada por processo público e transparente para compor o Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial para representar o Povo Mestiço, etnia reconhecida pela Constituição do Estado do Amazonas e pela Lei nº 3.044, de 21/03/2006, e cuja existência desagrada e é negada por determinadas lideranças do movimento negro.

Também é completamente infundada a afirmação de que o movimento negro teria sido preterido e a SEJUSC dado preferência ao movimento mestiço, indígena e judeu. Das 13 vagas reservadas a representantes da sociedade civil no edital de eleição do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial, 9 vagas foram reservadas a movimentos negros e outros segmentos de afros, e somente 1 a representação indígena, 1 a representação judaica, 1 a mestiça e 1 a cabocla, apesar do Estado do Amazonas ter, segundo o IBGE, 78,7% de pardos, em sua maioria caboclos, e 3,3% de pretos. Destacamos que o processo de eleição foi acompanhado pelo representante do Ministério Público do Estado do Amazonas – MPAM, Dr. Antônio José Mancilha.

Solicitamos às autoridades competentes que tomem as medidas cabíveis contra manifestações antidemocráticas, discriminatórias, desrespeitosas e intolerantes contra as diferenças étnicas e raciais e manifestamos nosso apoio a todos os que se empenharam para tornar realidade o Conselho a fim de que tenhamos uma sociedade mais justa e menos desigualdade para o povo do Amazonas.

Manaus (AM), 12 de novembro de 2021.

MOVIMENTO PARDO-MESTIÇO BRASILEIRO – NAÇÃO MESTIÇA
INSTITUTO DE APOIO AOS POVOS ORIGINÁRIOS DA AMAZÔNIA – IAPOAM
ASSOCIAÇÃO DOS CABOCLOS E RIBEIRINHOS DA AMAZÔNIA – ACRA
ORGANIZAÇÃO BRASILEIRA DE AFRODESCENDENTES – OBÁ
CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOS DE MANAUS – CMDH/MAO
CONSELHO ASSISTENCIAL DOS MORADORES DE SANTA LUZIA – CAMSL
ASSOCIAÇÃO DE MÃES MÃOS DE OURO DO RESIDENCIAL VIVER MELHOR II ETAPA
FÓRUM NACIONAL DO MESTIÇO – FNM

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam