Skip to content


Campos de concentração: procurador afirma que FUNAI impede índios de saírem de “suas terras”

O procurador da República Ricardo Pael Ardenghi, titular do Ofício de Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais, afirmou que a FUNAI baixou uma portaria que estaria impedindo “comunidades indígenas” de “sair de suas terras para não se contaminar”.

A Portaria nº 419/PRES, de 17 de março de 2020, que trata de “medidas temporárias de prevenção à infecção e propagação do novo Coronavírus (COVID-19) no âmbito da Fundação Nacional do Índio – FUNAI”, não faz referência explícita a impedir a saída de índios que desejem deslocar-se para fora dos territórios raciais exclusivos para índios.

A afirmação ocorreu em um debate de indigenistas transmitido ao vivo no dia 21 de maio no canal do MPF-MT do YouTube, com comentários desativados. O debate tinha como tema “Ameaça aos Territórios Indígenas em Tempos de Pandemia”.

Participou do debate Sônia Guajajara, ex-candidata do PSOL à vice-presidência e liderança índia, que não manifestou qualquer oposição ou protesto contra a alegada limitação à liberdade de locomoção dos índios assegurada pelo art. 5º, XV, da Constituição Federal, que garante o mesmo direito a qualquer nacional brasileiro.

A psolista, porém, criticou a legislação referente ao acesso de evangélicos e missionários às comunidades índias.

Posted in Apartheid no Brasil, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam