Skip to content


Coronavírus mata mais brancos e pardos, mas grande mídia atribui a negros

A maioria dos mortos por Covid-19 no Brasil é branca e parda, mas mídia negrista usa dados dos pardos para inflar mortes de “negros”.

Dados do Ministério da Saúde publicados nesta sexta-feira (10/04) revelam que 73,9% das hospitalizações causadas por Covid-19 são de autodeclarados brancos, que compõem 64,5% dos óbitos com este diagnóstico. Os números são desproporcionais ao percentual de brancos no país: 44,2%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, de 2016.

O segundo grupo mais hospitalizado é o de pardos, 18,9%, que correspondem, porém, por 28,5% dos óbitos.

A população preta corresponde a 4,2% da internações e de 4,3% dos óbitos atribuídos a Covid-19.

O Estado do Amazonas, que tem um dos maiores percentuais de pardos do país (67,3%), grande parte de mestiços caboclos, é o que apresenta o maior coeficiente de incidência (23,3/100.000 habitantes) e de mortalidade: (1,2/100.000 habitantes), muito maior do que os dos Estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Maranhão, que somam mais de 58% da população autodeclarada preta do Brasil, segundo dados do IBGE.

A mídia negrista mais uma vez soma pretos e pardos para utilizar os dados dos pardos para manchetes do tipo do site da Folha de São Paulo “Coronavírus é mais letal entre negros no Brasil”.

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam