Skip to content


Justiça belga pede proibição de “Tintin no Congo”

Justiça belga pede proibição de “Tintin no Congo” por ser racista

BRUXELAS — Um tribunal belga ouviu nesta segunda-feira os argumentos expostos por um cidadão congolês e uma associação francesa para proibir a história em quadrinhos “Tintin no Congo”, a qual consideram racista e ofensiva em relação aos africanos.

“Não queremos que seja um julgamento contra Hergé (o desenhista belga do personagem), e sim contra uma época na qual o racismo estava ancorado nas mentalidades”, declarou o advogado de um dos autores da ação, citado pela agência Belga.

O julgamento começou em 28 de abril depois do processo aberto por Bienvenu Mbutu Mondondo, cidadão congolês residente na Bélgica, e o Conselho Representativo de Associações Negras* (CRAN) da França.

Os autores da ação querem proibir a venda de “Tintin no Congo”, publicado em 1931, ou, pelo menos, exigir que as novas edições tenham uma advertência e um prefácio onde se explique o contexto da época, quando a atual República Democrática do Congo era uma colônia belga.

Uma decisão a respeito é esperada para os próximos meses.

De AFP

*Nota do Site: Conseil Représentatif des Associations Noires.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam