Skip to content


O Amazônida Hinterlandino: Uma Análise Discursiva – Francisco de Assis Coelho e Pinho

Francisco de Assis Coelho e Pinho.

“A mescla entre hábitos culturais de produção e alimentação dos povos indígenas transmitiu-se aos cabocos, que transformam essa herança em uma parte da sua concepção distintiva de cultura singular, e essa singularidade não é anulada por tomar para si hábitos indígenas que em parte estão na sua constituição como mestiço.”

O Amazônida Hinterlandino: Uma Análise Discursiva, de Francisco de Assis Coelho e Pinho, foi apresentado como dissertação de Mestrado à Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e ao Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA) como requisito para obtenção do título de Mestre em Sociedade e Cultura na Amazônia.

A rigorosa pesquisa foi desenvolvida a partir do interesse do autor, que é teólogo, bacharel em Direito e jornalista, em conhecer como os homens e mulheres que vivem no interior da Amazônia aparecem em produções textuais, como formações discursivas próprias e também geradas em outros discursos, passados e presentes. 

Numa época em que abordagens acadêmicas sobre mestiços são relativamente escassas, diversas com visões ideologicamente negativas sobre mestiçagem, O Amazônida Hinterlandino: Uma Análise Discursiva, de Francisco de Assis Coelho e Pinho, tem, além de sua excelência, especial importância.

Íntegra disponível no link abaixo:

O Amazônida Hinterlandino: Uma Análise Discursiva – Francisco de Assis Coelho e Pinho

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam