Skip to content


Bolsonaro: Cuba está saindo do Mais Médicos por não aceitar rever violação dos direitos humanos

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) comentou nesta quarta-feira (14) sobre a saída do governo cubano do programa Mais Médicos. Pelo Twitter, afirmou que:

“Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares”.

“Eles [governo de Cuba] estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos”, escreveu.

O presidente Bolsonaro também acusou a ditadura comunista que dede 1959 governa com mão-de-ferro o país caribenho de rejeitar as propostas dele, quanto à “aplicação de teste de capacidade e salário integral aos profissionais cubanos”.

O Programa Mais Médicos foi implantado no Brasil pelos governos racistas do Partido dos Trabalhadores (PT) com o objetivo de financiar a ditadura cubana por meio de médicos-escravos.

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam