Skip to content


O plano da Austrália para salvar os agricultores brancos sul-africanos de “circunstâncias horríveis”

Ministro australiano ordena facilitar imigração de agricultores brancos sul-africanos após notícias de assassinatos e torturas por negristas.

Cidade do Cabo – À medida que as pressões para expropriação de terras sem indenização se intensificam na África do Sul, o ministro de Assuntos Internos da Austrália, Peter Dutton, instruiu seu departamento para acelerar a concessão de vistos de entrada para agricultores brancos sul-africanos que querem escapar das, segundo ele, “circunstâncias horríveis” que estariam forçados a suportar em seu país natal.

A ordem de Peter Dutton veio depois que uma corporação de mídia australiana publicou um artigo explosivo noticiando que os fazendeiros brancos na África do Sul estão sendo assassinados, torturados e tendo sua terra apreendida à força.

De acordo com um relatório no Telegraph, Dutton referiu-se às “circunstâncias horríveis” das apreensões de terras como uma razão para a Austrália dar aos agricultores brancos sul-africanos um tratamento preferencial.

A questão da expropriação de terras sem compensação tem sido um tema candente na África do Sul e no exterior, depois que o Parlamento daquele país deu o visto para que a Seção 25 da Constituição seja alterada para dar cumprimento à política de expropriação sem compensação do governo de maioria preta do partido Congresso Nacional Africano (CNA), que governa o país desde o fim do regime de Apartheid.

De acordo com uma auditoria de terras feita pelo Departamento de Desenvolvimento Rural e Reforma Agrária no ano passado, os brancos possuem 72% das fazendas e terras agrícolas da África do Sul, os mestiços (Coloureds), cerca de 15% e os pretos, 4%.

As declarações do ministro australiano irritaram autoridades sul-africanas e grupos esquerdistas.

Em um comício no início deste ano, o líder negrista Julius Melema, do partido marxista Combatentes da Liberdade Econômica (CLE), atacou a população branca do país afirmando que os brancos “podem ir para o inferno” e que o seu partido “não se importa com os sentimentos dos brancos”.

Com informações de IOL.

Posted in Português.


One Response

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. Alexandre Sousa says

    Os brancos sul africanos votaram contra a unica coisa que os protegia(apartheid. A sua saida desse pais que sempre foi habitado por barbaro está muito atrasada. Quando descolonizou, devia ter entregado o poder para os habitantes da região, mas resolveram colocar uma casta branca acima do resto. Os brancos pertencem aos paises de onde são originarios.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam