Skip to content


Um povo sob ameaça de extinção, o brasileiro – Ronaldo de Souza Jr.

O Brasil passou os últimos séculos sendo alvo de projetos e intentonas revolucionarias de diversas matizes, mas que visavam da mesma maneira subverter e apagar a real identidade nacional; tudo isso, somado aos últimos quase 30 anos de hegemonia cultural comunista, deixou a cultura brasileira em sua quase totalidade em ruínas e de tudo isso o pouco que resta da essência nacional encontra-se muito debilitada. A destruição é fácil e claramente percebida seja através da literatura que desapareceu, da música que se tornou em mero veículo para ideias revolucionarias potencialmente destrutivas, da incapacidade do povo de se reconhecer como quem de fato é, seja nas ruas das cidades dos quatro cantos do país, ou mesmo diante do espelho.

Digo isto pois com a imposição estatal/globalista (organismos internacionais) de rótulos etnicos/raciais, o povo brasileiro foi levado a negar quem realmente é, mesmo quanto tais negativas impliquem em anular ou alterar a realidade mostrada pelos próprios olhos e pela verdade histórica: refiro-me aqui à incapacidade da maioria dos brasileiros em identificar um mestiço, seja ele mulato, cafuzo, mameluco, caboclo ou qualquer outra ramificação da gloriosa mestiçagem que, queiram ou não, gostem ou não, é a pedra angular, espinha dorsal e o cerne da fundação do Brasil – negar isto é negar a pátria.

Nada disso é ou foi orquestrado e operado por mero capricho ou esporte de alguém. A destruição da identidade brasileira e consequentemente do conceito de mestiçagem, sua maior marca, fazem parte de vários e simultâneos projetos revolucionários que objetivam destruir completamente a nação, começando com a morte da alma do povo. Sim, pois a alma e a vida de qualquer povo estão na sua cultura. É isso mesmo, pois o que define um povo é sua cultura, sua identidade.

Uma vez que isso não mais exista, não mais existirá um povo nem nação, apenas uma imensa massa manobrável, cativa e refém dos objetivos mais obscuros, malignos e destrutivos dos ceifadores de nações, da vida e da liberdade.

O povo brasileiro é definido por uma cultura comum independente de brancos, pretos, mulatos, cafuzos, mamelucos, índios, caboclos ou seja qual for a cor ou origem. Somos brasileiros atados a um só feixe, juntos e unidos sob a mesma bandeira verde e amarela, construindo a mesma história; somos um só povo amalgamado e cimentado pela mestiçagem física e espiritual, pois a mesma fundou o Brasil. Uma vez que isso seja negado ou perdido, não mais existirá Brasil.

É preciso reeducar o imaginário nacional, hoje bastante contaminado por ideologias, propagandas e mesmo por importações de defeitos de culturas estrangeiras. O povo brasileiro precisa voltar-se para dentre de si e reconectar-se consigo mesmo; e isso só será possível através de um processo de reeducação sobretudo do imaginário pessoal para só a partir daí restaurarmos o imaginário e a cultura nacional.

Posted in Artigos, Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam