Skip to content


UFRJ destina 20% das vagas para cotas sociais e 40% para o SiSU

Alunos, professores e funcionários da UFRJ decidem critérios para as cotas. Foto: MARCOS DE PAULA/AGÊNCIA ESTADO

Mudança começa a valer já para o vestibular 2011. Todos os inscritos no processo seletivo devem prestar o Enem obrigatoriamente

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) definiu na tarde desta quinta-feira a porcentagem de vagas que será destinada às cotas sociais, ao Sistema de Seleção Unificada (SiSU) – que seleciona alunos de acordo com o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – e ao vestibular tradicional. Serão reservadas 20% das vagas da universidade para estudantes oriundos das Faetecs e de escolas públicas das redes municipais e estadual do Estado do Rio de Janeiro.

Quarenta por cento das vagas da UFRJ serão preenchidas pelo SiSU e as outras 40% restantes serão preenchidas por candidatos selecionados pelo vestibular tradicional da universidade. Todos os estudantes que quiserem prestar o vestibular da UFRJ devem obrigatoriamente prestar o Enem deste ano.

Este será o primeiro ano em que a UFRJ utilizará cotas sociais no vestibular. Não há critérios de raça ou renda familiar para ingressar na universidade pelas cotas, apenas a exigência de ter estudado em uma Faetec ou na rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro. A medida exclui das cotas os alunos de colégios federais, universitários, militares e de aplicação. Segundo a universidade, essas escolas “tradicionalmente apresentam ótimo desempenho”, como o Colégio de Aplicação (tanto da UFRJ como da Uerj), o Colégio Militar e o Colégio Pedro II, e por isso não precisam do benefício das cotas.

A sub-reitora de graduação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Lená Medeiros de Menenzes, considera “importantíssimo” a UFRJ contemplar cotas sociais e destaca a necessidade das instituições que recebem cotistas promoverem mecanismo de apoio e permanência destes alunos. “O problema não é só entrar, mas também permanecer na universidade”, afirma Lená.

A Uerj adota cotas sociais (com corte por renda), raciais e para estudantes de escolas públicas desde 2002, após determinação de uma lei estadual. “No nosso caso, a discussão aconteceu fora da universidade, mas a mudança provocou uma série de questionamentos importantes. Nós sabemos que o Brasil é extremamente injusto e sofre de desigualdade de acesso. Algo tem que ser feito para que os alunos oriundos das classes pobres e da rede pública possam frequentar universidades de qualidades”, destaca.

Discussão

O percentual de vagas destinadas às cotas foi objeto de intenso debate no Conselho Universitário. Diversas propostas foram feitas, além da original preparada pela Reitoria. O professor Marcelo Paixão (representante dos professores adjuntos do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas) defendeu que o montante de cotas chegasse a 50% do total de vagas da universidade, e Agnaldo Fernandes, representante dos servidores técnico-administrativos, propôs 30%.

Segundo a UFRJ, os dois Paixão e Fernandes abriram mão das propostas na hora da votação, em favor do professor Gabriel Pereira da Silva (representante dos Professores Adjuntos do Centro de Ciências da Matemática e da Natureza) que propôs 35%. Mas, por 20 votos contra 18, foi aprovada a proposta da Reitoria, destinando aos cotistas um quinto do total das vagas. Os alunos que ingressarem pelas cotas terão uma assistência estudantil, que possibilite sua permanência na universidade.

A adesão ao sistema de cotas foi definida na última reunião do Conselho, realizada na quinta-feira 12 de agosto. Todas as decisões já valem para o vestibular 2011 da universidade.

De Último Segundo.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam