Skip to content


PM impede marcha neonazista em SP

policia_masp

Ato seria homenagem ao aniversário da morte de vice-líder do Partido Nazista

A Polícia Militar montou um forte esquema de segurança na Avenida Paulista, altura do vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo), para impedir uma possível marcha neonazista programada para acontecer neste sábado (14) em homenagem aos 23 anos da morte de Rudolf Hess, político alemão que foi vice-líder do Partido Nazista e secretário particular de Adolf Hitler. Por temer represália o grupo não compareceu ao local.

De R7, 14/08/2010.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Você é negro, mulato, índio ou caboclo? Cuidado! – Rodrigo Nunes Ricardo

Em manifesto na web, jovens paulistas criticam migração

PL dos territórios brancos não passará pelo Plenário da Câmara

Deputado quer criar territórios culturais brancos

ECR-3: a divisão dos brancos – Leão Alves

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Nazismo, Português.

Tagged with , , .


6 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. Leão says

    Nazismo e neonazismo (são a mesma coisa da mesma forma que um comunista e um neocomunista) são por essência anti-brasileiros, vão contra a unidade do povo brasileiro. O Estado, ao contrário do que defendiam os fascistas e alguns liberais, é apenas um serviçal da Nação: o Estado existe para a Nação e não a Nação para o Estado. O nazismo, o fascismo e o comunismo – todas elas ideologias elitistas – colocam outros interesses acima da Nação; estas ideologias são anti-nacionais. Separatismo também é incompatível com a nacionalidade.

  2. Cláudio Velasco says

    Se todos as mortes forem computadas seriam 30 para os nazistas e 100 para os comunistas.

  3. Cláudio Velasco says

    Discordo dos neonazistas. Eles defendem o que não conhecem, mas tem o direito de defendê-lo. Já dizia Voltaire: “Discordo daquilo que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito de o dizeres.” O Nazismo matou menos de 10 milhões de pessoas e foi proibido no Brasil. Já o comunismo matou mais de 30 milhões e seus partidos se alastraram pelo mundo de maneira natural. Por que uma corrente filosófica que matou só na URSS 20 milhões tem o direito de se expressar enquanto outra que matou 10 milhões não?

  4. João Carlos says

    Tem que impedir mesmo. Qualquer apologia ao nazismo é crime. O que falta é criminalizar também toda e qualquer apologia ao COMUNISMO, que foi pai do nazismo e centenas de vezes mais assassino que o nazismo. Quando alguém diz *cheio de orgulho* que é comunista, sinto mais nojo que qualquer besteira dita por um careca nazista.

  5. Leão says

    E garante. Por isto é importante valorizar o simbolismo do encontro e mestiçagem entre nativos, portugueses e africanos. Infelizmente, além e antes desta política ‘pró-negritude’ e anti-mestiça, na Emenda Constitucional de Revisão nº3 (ECR-3), pouco conhecida e pouco lembrada, foi introduzido diferenças de direitos entre brasileiros segundo a origem. A ECR-3 beneficia principalmente brancos. Para revogar estes direitos diferenciados para ‘índios’, ‘negros’ e ‘brancos’ será preciso agora muito esforço político e defender a mestiçagem como característica fundamental da identidade nacional.

  6. Marina says

    Infelizmente o racismo e a xenofobia tentem a crescer no Brasil por conta das ações pró-negritude. Os brancos que se sentirem ofenditos vão migrar cada vez mais para esse tipo de grupos. E para piorar a situação esses neo-nazistas são separatistas. O que ocorreu com o mito das três raças? Ele, pelo menos garantia um país unido. U_U



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam