Skip to content


Canal dos EUA faz campanha contra mulatos no Brasil

O History Channel está realizando uma campanha no Brasil para que mulatos não se identifiquem como mulatos. No Twitter do Canal History Brasil, a edição local do canal sediado nos EUA, é ordenado ao leitor que exclua o termo mulato de seu vocabulário. Combater o emprego de palavras que signifiquem mestiçagem visa fazer com que mestiços identifiquem-se como negros, o que tem sido denunciado pelo Nação Mestiça. A prática não tem sido reprimida pelo Ministério Público.

Promover a assimilação dos mulatos e outros mestiços na população “negra” é uma das bandeiras de grupos de esquerda e neoliberais no Brasil e em outros países da América Latina, que incluem de movimentos negros comunistas a fundações de magnatas brancos globalistas. Durante os governos petistas, foi política oficial e mesmo uma lei, o Estatuto da Igualdade Racial, foi aprovada para impor a todos os pardos (inclusive aos que não descendem de pretos) a classificação como ‘negros’, palavra que era empregada pelos negreiros para se referirem a seus escravos índios e pretos.

Embora não haja dúvida sobre o significado original da palavra negro e seja incerto o da palavra mulato, o canal de “história” não economiza em preconceito e picha: “‘Mulato’ refere-se ao filhote do cavalo com a jumenta ou do branco com o negro. Exclua do seu vocabulário.”

Mulato é o mestiço filho de preto com branco e seus descendentes. Preto é o termo não ofensivo historicamente empregado em países de língua portuguesa para referir-se às populações de cor preta nativas da África subsaariana e a seus descendentes não mestiços.

Qual a diferença entre pardo e preto? E negro?

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Português, Pretismo | Negrismo | Transnegrismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam