Skip to content


Obama fala com funcionária erroneamente acusada de racismo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou por telefone com a funcionária de raça negra do Departamento de Agricultura obrigada a renunciar após falsa acusação de racismo contra um fazendeiro branco.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, a ligação telefônica durou sete minutos, e Obama expressou seu “pesar” pelo fato de a funcionária Shirley Sherrod ter perdido seu posto de trabalho em decorrência do incidente.

O secretário de Agricultura, Tom Vilsak, já tinha pedido desculpas publicamente a Sherrod na quarta-feira e revelou que tinha oferecido a ela a reincorporação ao Departamento, embora em outro posto diferente ao que ocupava e onde, segundo assegurou, Sherrod poderia pôr em prática “suas capacidades únicas”.

Na conversa telefônica desta quarta-feira Obama assegurou a Sherrod que Vilsak tinha sido sincero em sua oferta e suas desculpas, e pediu para que ela aceitasse a reincorporação, segundo a Casa Branca.

Em entrevista posterior concedida à rede de televisão ABC News, Obama admitiu que o secretário de Agricultura tinha se “precipitado” ao pressionar para que Sherrod renunciasse.

O caso, que despertou uma tempestade política nos Estados Unidos, representa uma situação embaraçosa para a Casa Branca – que quarta-feira reconheceu que a saída de Sherrod foi um “erro” e uma injustiça.

O escândalo surgiu depois que foi divulgado, domingo, em uma página conservadora da internet, um vídeo, gravado em março, que mostrava de forma fragmentada um discurso da funcionária no qual parecia reconhecer que deixou de ajudar um fazendeiro branco por questões racistas há 24 anos.

Segunda-feira, Vilsak anunciou a renúncia de Sherrod em meio a grande confusão, ao declarar que “no Departamento de Agricultura não há tolerância alguma para a discriminação e eu condeno energicamente a discriminação contra qualquer pessoa”.

Entretanto, a funcionária, que desde o primeiro momento alegou que suas declarações no vídeo estavam fora de contexto, afirmou que sua renúncia não tinha sido voluntária, e só foi apresentada por pressões de seus superiores, segundo ela, com participação da Casa Branca.

O governo rejeita taxativamente ter participado do caso, e assegurou que a situação foi tratada unicamente por Vilsak. Obama foi informado sobre a situação depois que a funcionária renunciou, segundo a Casa Branca.

Enquanto isso, foi publicado o vídeo completo, no qual Sherrod deixa claro que ajudou o fazendeiro. O próprio homem, de nome Roger Spooner, saiu em defesa da funcionária e confirmou que graças a sua ajuda pôde manter suas propriedades.

“Não sei de onde saíram estas tolices sobre racismo. Parece que alguém quer fazer alvoroço”, disse Spooner, o fazendeiro, ressaltando que a funcionária é “uma amiga para toda a vida”. EFE

De O Dia.

Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.
Os textos postados assinados por seus autores e os noticiosos e de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português.

Tagged with , .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam