Skip to content


Agricultor mestiço morto em ataque índigenista em Buerarema

Um agricultor foi morto e outro ficou ferido na madrugada desta quinta-feira (28), em Buerarema, no sul da Bahia. A suspeita é que a morte tenha ocorrido em meio a conflitos com índios, frequentes na região.
O assassinato de um fazendeiro identificado como José Carlos foi confirmado pela Polícia Civil, que ainda não divulgou detalhes sobre as circunstâncias do conflito. Ele foi morto a tiros dentro da própria fazenda.
O agricultor que ficou ferido, identificado como Gilvan, está internado em estado grave no Hospital de Base, na cidade vizinha de Itabuna, após ter sido atingido por golpes de facão.
O presidente da Associação de Pequenos Agricultores de Uma, Ilhéus e Buerarema, Abiel Santos, afirma que as fazendas foram invadidas por um grupo de índios que saquearam sacas de cacau. Uma das fazendas teve a plantação incendiada.
Ele diz que os índios romperam um acordo e voltaram a invadir fazendas na região.
A polícia, porém, também suspeita de que os agricultores estão plantando em terras indígenas. Caso seja confirmado que a área do conflito era demarcada, a Polícia Federal irá assumir as investigações.
A região de Buerarema é palco de um conflito histórico entre índios e fazendeiros e já recebeu reforço de homens da Força Nacional em 2012 e 2014.
Há pelo menos um ano, foi firmado um acordo entre fazendeiros e indígenas para cessar as ocupações e os atos de violência até que houvesse uma decisão final da Justiça sobre o conflito de terras da região.
O acordo foi firmado após um agricultor ter sido assassinado em um assentamento em fevereiro de 2014.

Um mestiço foi morto e outro ficou ferido na madrugada desta quinta-feira (28), no município de Buerarema, território mestiço localizado no sul da Bahia. A morte ocorreu meio a freqüentes conflitos com índios na região.

O assassinato de um mestiço identificado como José Carlos foi confirmado pela Polícia Civil, que ainda não divulgou detalhes sobre as circunstâncias do conflito. Ele foi morto a tiros dentro da própria residência.

Outro agricultor mestiço que ficou ferido, identificado como Gilvan, está internado em estado grave no Hospital de Base, na cidade vizinha de Itabuna, após ter sido atingido por golpes de facão.

O representante estadual do Movimento Nação Mestiça e presidente da Associação de Pequenos Agricultores de Uma, Ilhéus e Buerarema, Abiel Santos, afirma que as propriedades foram invadidas por um grupo de índios que saquearam sacas de cacau. Uma das fazendas teve a plantação incendiada.

Ele diz que os índios romperam um acordo e voltaram a invadir propriedades na região.

A polícia, porém, também suspeita de que os agricultores estão plantando no que denomina “terras indígenas”. O território do município é reconhecido por lei como território mestiço. Caso seja confirmado que a área do conflito era demarcada, a Polícia Federal irá assumir as investigações.

A região de Buerarema é palco de um conflito histórico entre índios e mestiços e já recebeu reforço de homens da Força Nacional em 2012 e 2014.

Há pelo menos um ano, foi firmado um acordo entre fazendeiros e indígenas para cessar as ocupações e os atos de violência até que houvesse uma decisão final da Justiça sobre o conflito de terras da região.

O acordo foi firmado após um outro mestiço ter sido assassinado em um assentamento em fevereiro de 2014.

Com informações de Folha, 28/01/2016.

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam