Skip to content


Discriminação a mestiços na política de “Igualdade Racial” no AM

150717_mesticos_palestra

Durante o evento, a presidente do Nação Mestiça perguntou à secretária Graça Prola, da SEJUSC, sobre a criação de uma gerência de Igualdade Racial e de um anteprojeto de Estatuto Estadual de Igualdade Racial, sem a participação do povo mestiço e caboclo.

A presidente do Nação Mestiça, Helderli Castro, e outros membros da associação assistiram ao seminário “ECA 25 anos”, promovido pelo Governo do Estado por meio da PM – 6a Companhia Interativa Comunitária, nesta sexta-feira, 17/07, no Centro de Convivência da Família Pe. Pedro Vignolia no bairro Cidade Nova.

Durante o evento, a presidente perguntou à secretária Graça Prola, da SEJUS, a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, sobre a criação de uma gerência de Igualdade Racial e de um anteprojeto de Estatuto Estadual da Igualdade, sem a participação de mestiços e caboclos.

Destacou que a política de “Igualdade Racial” exige que mestiços e caboclos identifiquem-se como negros.

A secretária Graça Prola não justificou o porquê de entidades de outros grupos étnicos e raciais terem participado dos debates sobre um Estatuto Estadual de Promoção de Igualdade Racial e instalação de um Conselho Estadual de Igualdade Racial, mas o movimento mestiço e caboclo não ter sido informado pela secretaria e contactado para participar.

A política de “Igualdade Racial” do Governo Federal segue a ideologia petista que defende a assimilação compulsória dos mestiços na identidade negra.

Posted in Português.