Skip to content


PT tenta desarquivar PL dos “territórios brancos”

Partido governante quer criar “bantustões brancos” no Brasil
O deputado Paulo Teixeira, do Partido dos Trabalhadores (PT), solicitou o desarquivamento do Projeto de Lei 3056/08, de autoria do ex-deputado federal Angelo Vanhoni, do mesmo partido. O projeto visa criar territórios para descendentes de imigrantes e preservar sua identidade racial.
Na prática, caso aprovado, seria aplicado a comunidades de descendentes de imigrantes brancos que vieram da Europa durante a política de embranquecimento promovida pelos governos brasileiros durante o séc. XIX e primeira metade do séc. XX.
O projeto foi arquivado em janeiro e teve seu desarquivamento recusado pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.
Segundo o projeto, os territórios teriam entre seus princípios, “a preservação dos direitos culturais, o exercício de práticas comunitárias, a memória cultural e a identidade racial e étnica”.
O projeto recebeu apoio de grupos neonazistas e supremacistas brancos.
O Movimento Nação Mestiça fez campanha contra a aprovação do projeto e a favor de seu arquivamento. O Partido dos Trabalhadores tem um política de promoção da diversidade racial e étnica assemelhada ao verwoerdismo, a ideologia do apartheid sul-africano.

Projeto do PT que pretende criar territórios para descendentes de imigrantes tem por princípio a “identidade racial”. O Governo Federal petista tem uma política contra mestiçagem e promove a eliminação étnica do povo mestiço.

O deputado federal Paulo Teixeira, do Partido dos Trabalhadores (PT-SP), solicitou o desarquivamento do Projeto de Lei 3056/08, de autoria do ex-deputado federal Angelo Vanhoni (PT-PR). O projeto visa criar territórios para descendentes de imigrantes e preservar sua identidade racial.

Na prática, caso aprovado, seria aplicado a comunidades de descendentes de imigrantes brancos que vieram da Europa durante a política de embranquecimento promovida pelos governos brasileiros durante o séc. XIX e primeira metade do séc. XX.

O projeto foi arquivado em janeiro e teve seu desarquivamento recusado em fevereiro pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Segundo o texto do projeto, os territórios teriam entre seus princípios, “a preservação dos direitos culturais, o exercício de práticas comunitárias, a memória cultural e a identidade racial e étnica”.

A manifestação da cultura mestiça brasileira dentro do território nacional também passaria a ser restringida e condicionada a aprovação de um relatório de impacto sócio-cultural.

O projeto dos “territórios brancos” recebeu apoio de grupos neonazistas e supremacistas brancos.

O Movimento Nação Mestiça fez campanha contra a aprovação do projeto e a favor de seu arquivamento.

Políticas de promoção de segregação racial e étnica eram adotadas pelo verwoerdismo, a ideologia do apartheid sul-africano, que criava territórios raciais e étnicos com o objetivo de impedir a mestiçagem.

Também afirmando estar preservando diversidade cultural, o Governo Federal petista tem implementado territórios exclusivos para índios, com limpeza étnica contra mestiços, brancos e outros não índios.

Posted in Multiculturalismo, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam