Skip to content


SEIND e SDS querem construir maloca no Parque Sumaúma

a_maloca

A Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (SEIND) e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) querem construir uma maloca no Parque Estadual Sumaúma, localizado no bairro Cidade Nova, na zona Norte de Manaus (AM).

A construção da “Maloca do povo Marubo” (sic), com 320m², faz parte do Projeto “Turismo Indígena Marubo Shovo (Maloca Marubo)”, que inclui também a construção de uma “Cozinha Indígena” – na verdade, uma cozinha industrial -, uma “Casa de Medicina Tradicional Indígena” e um banheiro.

A etnia marubo não é nativa de Manaus, de população predominantemente mestiça e que não possui mais povos índios autóctones. Os marubos habitam a região do vale do Javari, no sudoeste do Estado do Amazonas, na fronteira com o Peru. Em 2001, o governo de Fernando Henrique Cardoso homologou para a etnia a denominada “Terra Indígena Vale do Javari”, uma área de 8.544.482hectares (ou 8.544.4,82 km²), maior que o território da Áustria.

Existem diversos projetos que propiciam a criação de territórios exclusivos para índios na capital do Estado do Amazonas e que ameaçam os direitos originários territoriais e culturais do povo mestiço.

Ameaçam também a Zona Franca de Manaus, pelo risco das empresas do Distrito Industrial perderem seu investimento se a áreas onde suas fábricas estão instaladas forem consideradas “territórios indígenas”, o que também causa insegurança para novos investimentos.

Posted in Multiculturalismo, Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam