Skip to content


Marina Silva não se considera cabocla

Marina Silva se identifica como negra, não cabocla e é radical defensora das limpezas étnicas contra mestiços para a criação de indiostões.

O colunista Diogo Mainardi defendeu no artigo A chapa cabocla(Veja, 23/12/09) a candidatura da senadora Marina Silva (PV-AC) a vice-presidente na chapa do governador de São Paulo José Serra (PSDB-SP),

“Uma chapa presidencial formada por José Serra e Marina Silva – a chapa cabocla ou, melhor ainda, a chapa mameluca – embaralharia a campanha de 2010, pegando o PT no contrapé e enterrando de vez a desastrada candidatura de Dilma Rousseff”.

A senadora Marina Silva não se considera cabocla, mas negra: 

“Porque eu sempre digo com muito orgulho, eu nunca sofri preconceito por ser negra, nunca sofri preconceito por ser negra e eu não gosto de me fazer de vítima”. 

A senadora Marina Silva fez esta declaração em 18 de dezembro de 2008, na sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado sobre o PL das Cotas Raciais.

A senadora Marina Silva apóia cotas raciais para o acesso ao ensino superior, considerando-as benéficas a negros e índios. Os atuais projetos de lei neste sentido em trâmite no Congresso Nacional impõem a identidade negra a caboclos e outros pardos.

Durante o período em que fez parte do governo petista, a senadora também apoiou medidas prejudiciais aos caboclos, como a demarcação da reserva Raposa Serra do Sol em terras contínuas, que levou à separação de famílias mestiças.

Posted in Português.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam