Skip to content


Pretos usam fundo da ONU para combater “homogeneização mestiça”

O jornal nicaraguense El Nuevo Diário noticiou domingo (19) que organizações “krioles ou afrodescendentes” do município de Bluefields, localizado no Sul da costa atlântica do país, estão preocupadas com a migração de pessoas da comunidade para a capital do país, Manágua.

Segundo o jornal, “para contrariar a homogeneização cultural mestiça e que a comunidade afro mantenha intangível sua identidade cultural, o governo comunal creole de Bluefields, através de fundos do Fundo de População das Nações Unidas, UNFPA, está executando o projeto Organização de Afrodescendentes Emigrantes do Atlântico para o Pacífico, que busca visibilizar a população do Caribe e incidir na criação de políticas públicas de proteção a esta”.

dijo que varias familias afrodescendientes han dejado la Costa en busca de mejores oportunidades, y esto está desagregando a la comunidad negra.

O coordenador de uma organização crioula disse ao jornal que várias famílias afrodescendentes têm deixado a Costa em busca de melhores oportunidades e isto estaria “desagregando a comunidade negra”.

“Trata-se de promover benefícios, especialmente para jovens e mulheres através da Lei 28 ou Lei de Autonomia, ou a Lei de Delimitação Territorial e os diversos instrumentos e mecanismos nacionais e internacionais que protegem os povos afrodescendentes, impulsionando desta maneira o processo de autonomia, a demarcação e titulação dos nossos territórios e o empoderamento das jovens e mulheres “, afirmou.
.
O povo mestiço da Nicarágua tem feito manifestações defendendo seus direitos e denunciando discriminações.
.
Mestizos de Bluefields
.

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Comments Protected by WP-SpamShield Anti-Spam