Skip to content


Mestiços bolivianos impõem derrota a racismo indigenista

censoO número de pessoas que se identificam como índios diminuiu na Bolívia, apesar do governo indigenista de Evo Morales ter excluído a opção ‘mestiço’ do censo de 2012, revelam os resultados publicados esta semana.

De acordo com dados oficiais do Censo Nacional de Población y Vivienda 2012, divulgado dia 31 de julho pelo governo masista, 69% dos bolivianos dizem não pertencer a qualquer um dos 36 povos indígenas reconhecidos pela Constituição Política do Estado (CPE), em vigor desde 2009 .

Este resultado é o inverso do obtido no censo de 2001, quando 62% do povo boliviano afirmou que pertencia a um povo índio do país.

Segundo o masismo, a corrente política do presidente Evo  Morales, que é índio aimará, o Estado nacional boliviano único teria fracassado, cabendo “refundar a Bolívia”.

Em substituição ao Estado uninacional, o governo do MAS (Movimento Ao Socialismo), o partido no poder, conseguiu instituir um Estado de caráter plurinacional.

Na nova Constituição, o masismo incluiu 36 nações de índios e os afro-bolivianos, e na administração exibiu um discurso indigenista hostil aos mestiços e à mestiçagem.

Durante os debates sobre a inclusão ou não da opção mestiço no censo, Félix Cárdenas, então vice-ministro da Descolonização, comentou, “Se compararmos com os aimarás, há um território mestiço próprio? Há uma cultura mestiça própria? Há um idioma mestiço próprio? Há uma religião mestiça própria?”

O censo visava corroborar a imagem de uma Bolívia índia e plurinacional criada pelo indigenismo masista em contraste com o caráter de unidade nacional associado ao mestiço e à mestiçagem.

Em oposição a esta política, foi proposto que também se incluísse a opção ‘mestizo’.

A opção não foi acrescentada e em seu lugar o Instituto Nacional de Estatística (INE), o órgão do governo boliviano responsável pelo censo, incluiu a opção “não pertence” para quem desejasse afirmar que não pertencia a nenhuma “nação ou povo indígena” ou não era afro-boliviano.

Em 2012, por ocasião dos debates sobre a exclusão da opção ‘mestizo’, o Nação Mestiça e outras entidades emitiram nota em apoio aos mestiços bolivianos.

Apesar de protestos nacionais e internacionais, o governo masista excluiu do censo boliviano de 2012 as categorias mestiço e branco.

O governo tentou justificar a exclusão da opção mestiço afirmando que se tratava de um termo racial e que não poderia ser incluído pois raças não existiam.

Morales se diz surpreso com baixo percentual de índios

“Eu também fiquei surpreso, dados anteriores eram muito diferentes. Eu não sei se nós estamos em uma fase de desclassificação. Estamos numa etapa, talvez, de uma maior mentalidade colonizadora”, disse o presidente Evo Morales em uma conferência de imprensa em La Paz.

As duas etnias de índios mais numerosas, segundo o censo, são os quéchuas e os aimarás.

Posted in Masismo, Mestiçofobia | Desmestiçagem, Português.

Tagged with , .


One Response

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

Continuing the Discussion

  1. Derrocada da estratégia etnicizante na Bolívia: verdadeiramente ameaçados, mestiços se reconhecem mestiços. | Revelando #SegredosdaTribo linked to this post on 08/08/2013

    […] Mestiços bolivianos impõem derrota a racismo indigenista […]