Skip to content


Nação Mestiça está arrecadando brinquedos para distribuir para crianças do Careiro da Várzea

Distribuição de brinquedos para crianças pelo Nação Mestiça na comunidade Miriti, em Careiro da Várzea (foto de arquivo).

O Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro (Nação Mestiça) realizará no dia 23 de dezembro deste ano distribuição de brinquedos em comemoração do Natal. A distribuição para crianças ocorrerá na comunidade do Miriti, na zona rural de Careiro da Várzea (AM).

O número de telefone para doar brinquedos para as crianças é (92)99215-7566 (WhatsApp).

A comemoração do nascimento de Jesus Cristo faz parte das atividades anuais da associação do Povo Mestiço.

Posted in Português.


Nação Mestiça fala ao Portal do Zacarias de suas atividades no AM e sobre a denúncia que fez ao MP do caso da prótese

"MOVIMENTO NAÇÃO MESTIÇA" FALA DE SUAS ATIVIDADES NO AMAZONAS E SOBRE A DENÚNCIA QUE FEZ AO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE USO DE DINHEIRO PÚBLICO QUE O PAI DE SANTO ALBERTO JORGE FEZ PARA PÔR PRÓTESE PENIANA. II PARTE

Posted by Portal do Zacarias on Saturday, November 10, 2018

Posted in Português.


O Brasil é um país mestiço no corpo e na alma gostem alguns disso ou não – Ronaldo de Souza Jr.

O Brasil é maciça e profundamente mestiço no corpo e na alma já dizia Gilberto Freyre, a miscigenação biológica e espiritual ímpar e sem paralelo no globo que juntou inicialmente portugueses, africanos e índios e que foi bastante ampliada com a fusão com outros povos dos quatro cantos da terra que vieram ao Brasil anos mais tarde. Tais misturas resultaram na criação dos mais diversos tipos humanos e antropológicos e que a muito formam o povo brasileiro. Traços desta mestiçagem estão presentes em todas as áreas da vida brasileira tanto na esfera individual como na vida da nação como um todo. Assim sendo é fato inegável: a mestiçagem é o principal elemento fundador e pedra angular do Brasil. Infelizmente o povo brasileiro passou e passa por crises de identidade intermináveis todas induzidas seja por modismos de época (racismo cientifico séc 19), idéias oriundas do movimento positivista, tramas da esquerda levadas a cabo com a finalidade de racializar e dividir o país partindo da destruição do conceito de mestiçagem, ações do movimento globalista, enfim motivos e causadores não faltam para agravar a situação da degradação da identidade nacional. Fato é que no Brasil existe de longa data um complexo de inferioridade em relação a Europa e América anglo-saxônica. Tudo isso se não foi criado pelo menos foi muito potencializado com a proclamação da republica em Novembro de 1889 levada a cabo por militares fortemente influenciados pelas idéias revolucionarias do movimento positivista de Augusto Conte, que iniciaram a destruição da identidade brasileira a saber como criação de Portugal a partir da mestiçagem de portugueses, africanos e índios, sempre valendo-se de falácias e teorias estúpidas do tipo: o brasileiro seria um povo ruim devido às  suas origens étnicas. Tais teorias (falsas) criaram grandes deformidades ao imaginário do brasileiro, o que facilitou muito anos mais tarde as ações dos marxistas em seu projeto de poder, que passaram a usar a chamada “questão racial” para dividir a população brasileira dentro da estratégia do dividir para governar e criar parte da “classe dos oprimidos” que iria apóia-la. Continued…

Posted in Artigos.


Bolsonaro: Cuba está saindo do Mais Médicos por não aceitar rever violação dos direitos humanos

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) comentou nesta quarta-feira (14) sobre a saída do governo cubano do programa Mais Médicos. Pelo Twitter, afirmou que:

“Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares”. Continued…

Posted in Português.


Mais de 200 membros do MP assinam nota técnica que afirma que Escola Sem Partido protege os Direitos Humanos

Mais de 200 promotores e procuradores de Justiça assinaram manifesto que repudia “professores militantes e ativistas”. O documento denominado ‘Escola Sem Partido – Nota Técnica’, foi lançado na sexta-feira passada (9). Continued…

Posted in Português.


Anthropologist accuses Inter-American Commission on Human Rights of using police force against Brazilians and promoting racial and ethnic segregation

Commissioner Francisco José Eguiguren Praeli is part of the IACHR that did not include the Mestizo representation in an event on the creation of an exclusive territory for Amerindians (Indianstans) in Santarém. The creation of indiestones is accompanied by ethnic cleansing against mestizos, people who are also native.

The anthropologist Edward Luz denounced that the Inter-American Commission on Human Rights (IACHR), during a visit to Brazil, “uses heavy police force” apparatus of Santarém”, a municipality located in the West of the State of Pará, “to prohibit the participation of Brazilian citizens and locals in meetings”, carried out in public buildings. Continued…

Posted in Português.

Tagged with .


Leão Alves: que Bolsonaro liberte os mestiços do negrismo

Posted in Português.


Antropólogo acusa a la Comisión Interamericana de Derechos Humanos de usar fuerza policial contra brasileños y promover segregación racial y étnica

Comisario Francisco José Eguiguren Praeli forma parte de la CIDH que no incluyó la representación mestiza en un evento sobre la creación de territorio exclusivo para indios (indiostones) en Santarém. La creación de indiostones es acompañada de limpieza étnica contra mestizos, pueblo que también es nativo.

El antropólogo Edward Luz denunció que la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH), en visita a Brasil, movilizó “todo el fuerte aparato policial de Santarém”, municipio ubicado en el Oeste del Estado de Pará, para prohibir los brasileños de participar en sus eventos, realizados en edificios públicos. Continued…

Posted in Português.

Tagged with .


Antropólogo acusa Comissão Interamericana de Direitos Humanos de usar força policial contra brasileiros e promover segregação racial e étnica

Comissário Francisco José Eguiguren Praeli faz parte da CIDH que não incluiu a representação mestiça em evento sobre criação de território exclusivo para índios (indiostões) em Santarém. A criação de indiostões é acompanhada de limpeza étnica contra mestiços, povo que também é nativo.

O antropólogo Edward Luz denunciou que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), em visita ao Brasil,  mobilizou “todo o forte aparato policial de Santarém”, município localizado no Oeste do Estado do Pará, para proibir que brasileiros participassem de seus eventos, realizados em prédios públicos.  Continued…

Posted in Português.


Zumbis em Brasília – episódio 10

Posted in Português.