Skip to content


PT é contra cotas separadas para pretos e pardos

Em entrevista (15/10/2012), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, do Partido dos Trabalhadores (PT), considera inadmissível que pardos tenham cotas específicas e defende a política do PT de imposição da identidade negra aos pardos: “Nós só admitimos subconjunto para indígenas. Nós achamos que não faz o menor sentido separar pretos de pardos”.
As universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia terão que implementar o sistema de cotas, gradualmente, nos próximos quatro anos. O decreto que regulamenta a reserva de vagas nas instituições públicas foi publicado no Diário Oficial da União. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, explicou à imprensa os detalhes da nova Lei de Cotas segundo a ideologia e política racista e mestiçofóbica do PT que defende a imposição da identidade negra a pardos. O governo petista defende que indígenas tenham um segmento específico, mas não os pardos.

Contradizendo seu discurso de exaltação da diversidade, o governo do Partido dos Trabalhadores não admite cotas exclusivas para pardos e cotas exclusivas para pretos

Em entrevista, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, do Partido dos Trabalhadores (PT), considera inadmissível que pardos tenham cotas específicas e defende a política do PT de imposição da identidade negra aos pardos:

“Nós só admitimos subconjunto para indígenas. Nós achamos que não faz o menor sentido separar pretos de pardos”, afirmou o ministro resumindo a pensamento do governo.

A declaração do ministro petista ocorreu terça-feira  (15/10/2012) em audiência sobre o decreto da presidente Dilma Rousseff (PT) regulamentando a lei 12.711/2012, que estabelece que as universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia terão que implementar o sistema de cotas raciais, gradualmente, nos próximos quatro anos.

O decreto que regulamenta a reserva de vagas nas instituições públicas foi publicado no Diário Oficial da União. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, explicou à imprensa os detalhes da nova Lei de Cotas segundo a ideologia e política mestiçofóbica do PT que defende a imposição da identidade negra a pardos.

Como a Portaria do MEC contraria a Lei de Cotas, pardos que tenham suas vagas exclusivas ocupadas por não-pardos devem ir à justiça em defesa de seus direitos. Isto ocorre se o percentual de pardos nos classificados pelas cotas raciais for inferior ao percentual da população parda da Unidade da Federação.

.

Posted in Cotas independentes para mestiços, Mestiçofobia | Desmestiçagem, Multiculturalismo, Racismo petista.

Tagged with .


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield