Skip to content


Sarkozy comenta sobre mestiçagem e identidade francesa

Trecho do discurso “Igualde de oportunidade e diversidade” do presidente da França, Nicolas Sarkozy, em 17 de dezembro de 2008:

“Qual é o propósito? Este será dito, mais objetivamente, é o desafio de mestiçagem; o desafio da mestiçagem que nós dirigimos no século XXI. O desafio de mestiçagem, a França sempre o conheceu e de forma relevante, o desafio da mestiçagem; a França é fiel à sua história. Além disso, foi a consanguinidade que sempre acarretou o fim das civilizações e das sociedades – dizendo as coisas como elas são -, jamais a mestiçagem. A França sempre foi, ao longo dos séculos, mestiça. A França mestiçou culturas, idéias, histórias. O universalismo da França não é outra coisa que o fruto desta constante mestiçagem que não tem cessado de se enriquecer de novas contribuições e construir tantas diferenças misturadas umas com as outras num sentimento comum de associação e, basicamente, num património único de valores intelectuais e morais que estão abertos a todos os homens. Em sua história, houve homens tão diferentes que vieram constituir a França. A França que tem mestiçado suas culturas e histórias, tem construído, produzido um discurso universal porque ela mesma, a França, sente-se universal na diversidade das suas origens. Esta mestiçagem, ela conseguiu porque tem a oferecer a todos a promessa da promoção social.”

Original do trecho:

“Quel est l’objectif ? Cela va faire parler, mais l’objectif, c’est relever le défi du métissage ; défi du métissage que nous adresse le XXIe siècle. Le défi du métissage, la France l’a toujours connu et en relevant le défi du métissage, la France est fidèle à son histoire. D’ailleurs, c’est la consanguinité qui a toujours provoqué la fin des civilisations et des sociétés — disons les choses comme elles sont –, jamais le métissage. La France a toujours été, au cours des siècles, métissée. La France a métissé les cultures, les idées, les histoires. Et l’universalisme de la France n’est rien d’autre que le fruit de ce constant métissage qui n’a cessé de s’enrichir d’apports nouveaux et de bâtir sur tant de différences mêlées les unes aux autres un sentiment commun d’appartenance et au fond un patrimoine unique de valeurs intellectuelles et morales qui s’adressent à tous les Hommes. Dans son histoire, ce sont des Hommes tellement différents qui sont venus constituer la France. La France qui a su métisser ses cultures et ses histoires, en a construit, produit un discours universel parce qu’elle-même, la France, se sent universelle dans la diversité de ses origines. Ce métissage, elle l’a réussi parce qu’elle a su offrir à chacun la promesse de la promotion sociale”.

Íntegra do discurso em francês.

Os vídeos, textos e noticiosos assinados por seus autores e as publicações de outros sites lincados são de inteira responsabilidade dos mesmos não representando no todo ou em parte posicionamentos do Nação Mestiça.

Posted in Português, Vídeos.

Tagged with , , , , .


2 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. Leão says

    Este trecho do discurso de Sarkozy tem causado debates na França. Se forem colocadas as palavras ‘sarkozy’ e ‘metissage’, p. ex., nos buscas da Internet, aparecem muitos textos e vídeos (alguns deles de organizações racistas) comentando. Político elogiando mestiçagem há muitos (até Lula e Dilma já fizeram discursos demagógicos exaltando mestiçagem). Na França elogiar a mestiçagem tem outras repercusões políticas. Houve e há uma grande imigração de países vizinhos, ex-colônias e territórios e isto tem relação com a questão da identidade francesa. Depois de saírem interferindo no mundo todo, mas mantendo-se relativamente isolados, nações européias encontram-se hoje diante da mestiçagem com não brancos dentro dos próprios países. Somada à questão do globalismo, dos mercados comuns (apoiados por Sarkozy), a mestiçagem é vista por muitos como um instrumento de destruição e enfraquecimento das nações européias pelo multiculturalismo. Como a mestiçagem com não-brancos não é vista como parte fundamental da identidade nacional (possivelmente pela maioria dos brancos europeus – não tenho dados, apenas suponho), como ocorre na América Latina, e é rejeitada pelo racismo, ela realmente é um componente importante nos projetos dos grupos políticos em conflito na Europa.

  2. Leão says

    Lembrando que na Europa o multiculturalismo tem sido apresentado com o discurso da mestiçagem, enquanto na América Latina tem sido apresentado em contraposição à mestiçagem.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield