Skip to content


Antropólogo racista explica a ideologia do Apartheid

O sistema de territórios índios adotado no Brasil é uma adaptação do indigenismo do Apartheid sul-africano, um dos motivos da ideologia deste ser pouco divulgada pela grande mídia indigenista no país. Este vídeo foi filmado no bairro Melodi, exclusivo para indígenas, localizado perto de Pretória, na África do Sul, por uma equipe dos EUA, em 1957. O entrevistado, o antropólogo C. W. Prinsloo, chefiava o Departamento de Assuntos Nativos, sob a administração do idealizador do Apartheid e futuro primeiro-ministro, Hendrik Verwoerd, à época ministro de Assuntos Nativos, que cuidava dos “interesses” dos povos indígenas sul-africanos.

C. W. Prinsloo trabalhava no Departamento de Línguas Bantos, da Universidade de Pretoria. Defendia que os africâners tinham uma tendência natural a rejeitarem mistura de raças, que só os elementos mais fracos de uma população tenderiam à miscigenação e que pessoas miscigenadas teriam uma tendência maior a criminalidade (Aletta J. Norval, Deconstructing Apartheid Discourse, p. 23).

O vídeo é um exemplo de como o racismo pode buscar argumentos “nobres” para seu objetivo de promover segregação racial e étnica e combater mestiçagem. Para ver as legendas em português, deve-se acionar o Closed Caption.

Posted in Mestiçofobia | Desmestiçagem, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield