Skip to content


Bolsonaro diz que sendo presidente, não haverá 1 cm a mais para demarcação

Deputado Jair Bolsonaro durante coletiva em Dourados.

O deputado federal e pré-candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro, quinta-feira (8) esteve em Dourados (MS) e, respondendo a questionamentos sobre bantustões indigenistas, afirmou que não pretende demarcar “terras indígenas”, caso dispute e vença as eleições de outubro. Argumentou que a população índia é manipulada por agentes políticos e organizações não governamentais para entrar em conflito por grandes propriedades rurais.

“As ONG’s e o governo estimulam o índio para o conflito. Se eu assumir como presidente da República, não haverá um centímetro a mais para demarcação. Na Bolívia temos um índio como presidente, porque aqui eles precisam de terra?”, disse Bolsonaro, segundo o site Dourado News.

A afirmação foi dada durante entrevista na sua chegada ao Parque de Exposições João Humberto de Carvalho.

“Índio é nosso irmão, quer ser reintegrado a sociedade. Índio já tem terra demais, vamos tratá-los como seres humanos, tem índio tenente do Exército, presidente da Bolívia [Evo Morales], não quer viver em um zoológico”, comparou Bolsonaro, depois de dizer que briga contra as demarcações desde 1991.

Os territórios exclusivos para índios implantados por brancos indigenistas no Brasil são inspirados no sistema do apartheid sul-africano.

Posted in Apartheid no Brasil, Mestiçofobia | Desmestiçagem, Português, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield