Skip to content


Miscigenação, a espinha dorsal do Brasil e grande virtude do povo novo dos trópicos a quem chamamos brasileiros – Ronaldo de Souza Jr.

Em tempos de trevas, conspirações insanas, globalização, subversão de identidades nacionais e individuais, em tempos como os atuais onde a mentira é amplamente aceita como verdade, onde o que importa para a maioria não é mais a verdade e sim aquilo que os detentores do poder seja ele: político, econômico, midiático entre outras formas de poder são capazes de convencer e fazer crer seja de forma dissimulada, ou através de imposição como é o caso da aberta guerra de esquerdistas/globalistas contra a identidade nacional brasileira e contra seu traço mais importante; a mestiçagem, isso porque esta mestiçagem criou o Brasil e os brasileiros sua cultura e ditou o ritmo de seu desenvolvimento, portanto, a mestiçagem criou o povo novo dos trópicos a quem chamamos; os brasileiros, e para eliminar tal identidade seus algozes atacam sua origem e seus fundamentos.

Quando os portugueses chegaram aqui nos trópicos em 1500 ainda não existia Brasil e muito menos brasileiros, os índios não formavam um estado nação, e tão pouco ocupavam toda a região geográfica que hoje conhecemos como Brasil, o Brasil e os brasileiros vieram a existência através da fusão, união e mestiçagem intensa e profunda entre os descobridores colonizadores portugueses os índios que aqui já estavam e os pretos africanos, que foram para cá trazidos como escravos pelos portugueses, foi a partir daí que surgi o povo brasileiro um povo novo e mestiço que com o substrato riquíssimo genético, cultural, e séculos de historia nos três continentes (África, Europa e América) unem-se num processo longo e complexo de misturas que da origem ao brasileiro. É importante frisar que o processo de miscigenação que cria o brasileiro foi único tanto nas Américas como no mundo,pois tal miscigenação desenvolveu-se das formas mais diversas, profundas, variadas e numa escala nunca antes vista em outras terras,pretos uniram-se aos brancos portugueses gerando os mulatos, índios e brancos criaram os mamelucos/caboclos, africanos uniram-se aos índios dando origem aos cafuzos,outros de tipos de misturas foram ocorrendo e ainda ocorrem até hoje gerando muitos tipos de mestiços, esta mestiçagem ocorreu não apenas no sangue mais também no âmbito espiritual e cultural do povo brasileiro,no Brasil mesmo quem não é mestiço de sangue o é na alma e na cultura sendo a mestiçagem a espinha dorsal do Brasil aquilo que nos faz únicos sendo a maior expressão de nossa identidade e aquilo que define os brasileiros como povo.

Uma das maiores virtudes do Brasil e dos brasileiros é a miscigenação, como bem salientara Gilberto Freyre. Infelizmente muitos idiotas, analfabetos funcionais, puxa-saco de teorias racialistas importadas do exterior, têm adotado politicas e posições anti-mestiças. Muitos destes idiotas leram meia duzia de artigos descontextualizados supostamente sobre “planos para NOM” e começaram a repetir sandices anti-Brasil e anti-mestiçagem acreditando serem muito bem informados e opositores da nova ordem mundial. Não passam de idiotas.

Quem é racialista, racista anti-mestiçagem não pode ser considerado conservador nem aqui nem em parte alguma, até porque estas sempre foram posturas de revolucionários safados que buscam a todo custo reformar a sociedade e o ser humano como um todo à imagem e semelhança de suas mentes doentes e fracas.

A maior riqueza do Brasil são os brasileiros, povo cuja maior marca é sem dúvida alguma sua miscigenação; miscigenação esta traduzida não apenas no sangue, mas também na alma, na mente e na cultura do povo brasileiro, gerando um povo incrivelmente forte, inteligente, valente, criativo, conservador, religioso, capaz de viver em paz, harmonia e união, mesmo sendo um povo de índole guerreira com grande determinação caráter e personalidade fortes.

O povo a quem chamamos brasileiro, povo este ao qual pertenço, é a amalgama das virtudes das glorias do sangue e da alma dos míticos e nobres povos que a séculos atrás amalgamaram-se dando origem ao que hoje conhecemos como brasileiros. Povos estes, a saber, portugueses, africanos e índios. Estes foram os pioneiros e nossa matriz. Mas logo em seguida muitos outros povos vieram de todos os cantos da terra e tornaram-se na carne, no sangue e na alma um só povo, uma só Nação.

Portanto, aqui em terras brasileiras discursos arianistas, negristas, bem como racialistas e separatistas de um modo geral, são um corpo estranho em nosso organismo nacional que muitas vezes consegue adoecer algumas células do referido organismo nacional. Portanto, não podemos mais tolerar infiltrações de teses, teorias e ideologias alienígenas de viés racista/racialista/purista/separatista. Estas linhas estúpidas e rançosas de pensamento são tudo menos brasileiras/lusófonas e civilizadas; e conduzem apenas à destruição e às trevas.

O Brasil não pode abrir mão daquilo que tem de melhor. O modelo de sociedade brasileiro é a maior ameaça ao modelo multiculturalista da nova ordem mundial. Por isto os agentes da NOM estão gastando rios de dinheiro para eliminar a identidade brasileira, a mestiçagem e a convivência harmoniosa existente no Brasil de forma especial, para substituí-la pelo odioso multiculturalismo gerador de ódio e divisões que, por sua vez. é outra coisa bem diferente do que existe e sempre existiu no Brasil. Temos que salvar aquilo que temos de melhor em nome da sobrevivência do Brasil e da civilização ocidental.

Quando me refiro à mestiçagem, refiro-me não apenas àquela de sangue, mas também ao conceito espiritual mais profundo de mestiçagem que une sob a mesma bandeira verde e amarela brasileiros de todos os tipos e origens, sejam eles brancos, pretos, mulatos, cafuzos, mamelucos, índios, caboclos, asiáticos, ricos, pobres – enfim, só existe um Brasil.

Tem se multiplicado no Brasil e em outras partes indivíduos partidos políticos, associações, e organizações diversas supostamente “direitistas”, “conservadores”, “tradicionalistas”, “nacionalistas” com claro viés revolucionário, segregacionista, racista, racialista, eugenista, separatista, tratando-se na verdade de indivíduos e organizações  que personificam o total oposto e verdadeira antítese dos autênticos tipos de conservadorismo, tradicionalismo e do nacionalismo sobretudo no Brasil e mundo lusófono onde  as misturas sempre foram algo natural quando não a regra, tais falsos conservadores/nacionalistas/tradicionalistas são lobos em pele de cordeiros verdadeira força auxiliar do comunismo/globalismo, idiotas úteis e prostitutas políticas, cavalos de Tróia do movimento revolucionário internacional dentro  da emergente direita conservadora brasileira,com objetivo claro de impedir a consolidação do movimento conservador/nacionalista/tradicionalista no Brasil usando os mesmos levar adiante os projetos do globalismo/esquerdismo sem se quer saber o que fazem, nós conservadores brasileiros precisamos estar  atentos e vigilantes para identificarmos e combatermos as ameaças e inimigos internos e externos do Brasil e sua identidade mestiça  única digo única no sentido mais amplo e profundo da palavra, que por sinal num mundo marcado por tantas divisões e conflitos étnico/raciais se apresenta como uma luz no fim do túnel e um grande exemplo a ser seguido,faço mais uma  referencia ao ilustre e já falecido intelectual Gilberto Freyre que afirmava e com toda razão que o Brasil com toda a certeza era o país no mundo que mais se aproximava da plena harmonia e integração racial e faço das dele as minhas palavras e digo mais neste aspecto doa a quem doer somos o maior exemplo de civilidade no mundo.

Posted in Português.


One Response

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. André Rodrigues says

    Que texto bonito! Tem uns eugenistas do movimento negro que estão tentando levar a eugenia adiante no Brasil



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield