Skip to content


PT tenta desarquivar PL dos “territórios brancos”

Partido governante quer criar “bantustões brancos” no Brasil
O deputado Paulo Teixeira, do Partido dos Trabalhadores (PT), solicitou o desarquivamento do Projeto de Lei 3056/08, de autoria do ex-deputado federal Angelo Vanhoni, do mesmo partido. O projeto visa criar territórios para descendentes de imigrantes e preservar sua identidade racial.
Na prática, caso aprovado, seria aplicado a comunidades de descendentes de imigrantes brancos que vieram da Europa durante a política de embranquecimento promovida pelos governos brasileiros durante o séc. XIX e primeira metade do séc. XX.
O projeto foi arquivado em janeiro e teve seu desarquivamento recusado pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.
Segundo o projeto, os territórios teriam entre seus princípios, “a preservação dos direitos culturais, o exercício de práticas comunitárias, a memória cultural e a identidade racial e étnica”.
O projeto recebeu apoio de grupos neonazistas e supremacistas brancos.
O Movimento Nação Mestiça fez campanha contra a aprovação do projeto e a favor de seu arquivamento. O Partido dos Trabalhadores tem um política de promoção da diversidade racial e étnica assemelhada ao verwoerdismo, a ideologia do apartheid sul-africano.

Projeto do PT que pretende criar territórios para descendentes de imigrantes tem por princípio a "identidade racial". O Governo Federal petista tem uma política contra mestiçagem e promove a eliminação étnica do povo mestiço.

O deputado federal Paulo Teixeira, do Partido dos Trabalhadores (PT-SP), solicitou o desarquivamento do Projeto de Lei 3056/08, de autoria do ex-deputado federal Angelo Vanhoni (PT-PR). O projeto visa criar territórios para descendentes de imigrantes e preservar sua identidade racial.

Na prática, caso aprovado, seria aplicado a comunidades de descendentes de imigrantes brancos que vieram da Europa durante a política de embranquecimento promovida pelos governos brasileiros durante o séc. XIX e primeira metade do séc. XX.

O projeto foi arquivado em janeiro e teve seu desarquivamento recusado em fevereiro pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Segundo o texto do projeto, os territórios teriam entre seus princípios, “a preservação dos direitos culturais, o exercício de práticas comunitárias, a memória cultural e a identidade racial e étnica”.

A manifestação da cultura mestiça brasileira dentro do território nacional também passaria a ser restringida e condicionada a aprovação de um relatório de impacto sócio-cultural.

O projeto dos “territórios brancos” recebeu apoio de grupos neonazistas e supremacistas brancos.

O Movimento Nação Mestiça fez campanha contra a aprovação do projeto e a favor de seu arquivamento.

Políticas de promoção de segregação racial e étnica eram adotadas pelo verwoerdismo, a ideologia do apartheid sul-africano, que criava territórios raciais e étnicos com o objetivo de impedir a mestiçagem.

Também afirmando estar preservando diversidade cultural, o Governo Federal petista tem implementado territórios exclusivos para índios, com limpeza étnica contra mestiços, brancos e outros não índios.

Posted in Multiculturalismo, Português, Racismo petista, Verwoerdismo | Indigenismo.


0 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.

Anti-Spam by WP-SpamShield